12.10.14

Sobre favoristismo e alianças

Difícil se fazer entendido quando os brasileiros recusam o uso da razão, mas recorro a essas linhas mal escritas para que o cidadão chapadinhense possa compreender a diferença entre análise e torcida.

Na tribuna da Câmara Municipal e no programa Direto ao Assunto, da rádio Mirante de Chapadinha, agradeci os votos confiados a mim como candidato a deputado federal e, analisando os demais resultados da eleição, cravei: "Belezinha é favorita para a reeleição em 2016".

Infelizmente é assim. Na hora que sai a zerésima da urna a classe política e a imprensa começam logo a pensar na eleição seguinte. E, com base nas votações obtidas em 2014 em Chapadinha, Belezinha tem mais razões para comemorar do que as demais forças políticas do município. Senão, vejamos.

1. Mesmo tendo abandonado seu grupo político no município, Magno Bacelar deu muito voto para Ana do Gás. Sim, e agora? Inelegível e sem governo estadual ele terá como eleger Danúbia Carneiro prefeita?

2. Isaías Fortes (também inelegível, é bom lembrar) é esperto. Apoiou dois nomes da terra para parecer ter mais voto do que realmente tem. Paulo Neto já tinha voto próprio e teve ainda o apoio de vários vereadores e suplentes. Os mais de 8 mil votos não podem ser considerados méritos apenas do "Zazá". Tivesse apoiado sozinho um nome de fora teria chegado a qual votação? Tanto Marcelo Menezes quanto Isamara Pessoa, pretensos candidatos do grupo, sabem que o resultado precisava ser melhor do que foi para mostrar força.

3. O deputado estadual eleito Levi Pontes afirma que não será candidato a prefeito e seu grupo não parece dispor de outro nome competitivo. 

Por outro lado, a prefeita que julgávamos morta politicamente deu mais de 6 mil votos para um candidato desconhecido. "Ah, mas ele tem a máquina e usou dinheiro!". Sim, e ela terá a máquina e usará dinheiro em 2016 também. Aí é que está o alerta que estou tentando fazer e muitas pessoas parecem que não querem entender: Quanto mais a oposição se dividir, melhor para a prefeita que tem a máquina à disposição e dinheiro correndo atrás de gente.

Se a oposição se comportar nas eleições municipais da mesma forma com que se comportou nessa, a reeleição dela é certa. A fogueira de vaidades têm que dar lugar a um projeto comum para a cidade. 


Libertas Quae Sera Tamen

Não apoio, nem apoiarei a prefeita, mas não me cego por paixões políticas. Belezinha foi a grande vencedora das eleições de 2014 em Chapadinha e para 2016 é a favorita sem ter nenhum grande mérito para isso, mas pelos erros da oposição, mais preocupada com o amontoado de projetos pessoais que a formam do que com um projeto melhor para a cidade.

Nota: Da mesma forma que não componho politicamente com a prefeita, não componho com nenhum grupo de oposição que tenha dono. 

E até dia 26 minha preocupação é uma só: Ajudar a reeleger Dilma presidente!

Nenhum comentário: