9.11.12

Por que Magno perdeu? (parte 1)

A culpada?
Ex-prefeito da pequena Aldeias Altas, de onde trouxe o apelido "Nota 10", e deputado estadual mais votado no interior, Magno Augusto Bacelar Nunes conquistou a prefeitura de Chapadinha em 2000 com amplo apoio das classes política e empresarial.

Com pouco mais de 1400 votos de vantagem, Magno derrotou o então candidato a reeleição Isaías Fortes, que disputou a eleição em outubro sem sequer pagar os salários de setembro do funcionalismo municipal, e iniciou os 12 anos de domínio do seu grupo político.

Durante os 96 meses que esteve na prefeitura, Magno Bacelar organizou a administração municipal, manteve os salários em dia, investiu na formação dos professores da rede municipal de ensino e melhorou a infra-estrutura da cidade.

Imposta ao grupo político e à cidade, que não a elegeu no voto, Danúbia Carneiro foi a escolhida para sucedê-lo e dar continuidade à administração bem avaliada de Magno. Se não houve ruptura política entre criador e criatura, por que a avaliação que a população faz das duas administrações é tão diferente? Por que Danúbia não pôde disputar a reeleição? Por que Magno Bacelar perdeu com uma vantagem nunca antes vista nas disputas chapadinhenses?

As respostas não são óbvias e necessitam de profunda avaliação, que buscarei fazer nos próximos textos. Como já disse anteriormente, avaliar estes erros e corrigi-los é condição preliminar para o grupo derrotado nesta eleição pensar em voltar um dia ao poder, com ou sem cassação de Belezinha.

Nenhum comentário: