24.2.11

Começa nova atualização cadastral de beneficiários do Bolsa Família

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) iniciou a atualização cadastral de 2011 dos beneficiários do Programa Bolsa Família. Mais de 1,3 milhão de famílias precisam renovar suas informações cadastrais junto às prefeituras dos municípios em que moram. Elas estão há dois anos sem atualizar seus dados e poderão ter seus benefícios bloqueados depois de 31 de outubro. A iniciativa é realizada pela gestão municipal do Bolsa Família em parceria com o MDS.

Mudança de endereço ou de renda, localização da escola dos filhos para acompanhamento da frequência escolar e composição familiar são informações fundamentais para a boa gestão do programa de transferência de renda, que atende 12,8 milhões de famílias. É necessário que esses dados retratem a realidade dos beneficiários para garantir o aprimoramento do Bolsa Família.


A lista das famílias que está no processo de revisão de 2011 já está disponível par a os gestores municipais no Sistema Integrado do Programa Bolsa Família (Sigpbf). Essas informações ajudam as prefeituras a planejar a estratégia de atualização cadastral deste ano. Os beneficiários com os Números de Identificação Social (NIS) terminados entre um e seis vão receber mensagens para atualizar seus dados no extrato do pagamento de fevereiro.

 
Foco – A atualização cadastral a cada dois anos é determinada pelo Decreto nº 6.135, de 2007, e funciona como importante mecanismo para melhorar o foco do Bolsa Família, que transfere mensalmente cerca de R$ 1,2 bilhão para a população com renda per capita de até R$ 140,00. Em 2010, mais de 1,1 milhão de famílias passaram pelo processo e 387 mil tiveram seus benefícios bloqueados em novembro por falta de atualização. Em 2009, foram 3,4 milhões de famílias e, desse total, cerca de 550 mil deixaram o programa porque não atenderam ao chamado do MDS.

O MDS apoia a atualização cadastral dos beneficiários do Bolsa Família com aporte financeiro mensal, campanha de utilidade pública, mobilização de beneficiários por meio de entrevistas nas rádios de todas as regiões, publicação de lista de famílias com mais de dois anos sem renovação de dados e informações técnicas.


Quase a metade dos beneficiários que precisam atualizar seus d ados no Cadastro Único do Governo Federal para Programas Sociais moram no Nordeste, região que concentra 50% do total de famílias atendidas pelo programa. São Paulo, Bahia, Minas Gerais e Ceará têm as maiores quantidades de famílias que precisam passar pela revisão cadastral.

Roseli Garcia
(61) 3433-1106
Ascom/MDS

Nenhum comentário: