9.12.10

"Criticar" é diferente de "falar mal"

Chegou aos meus ouvidos uma suposta insatisfação da prefeita de Chapadinha, Danúbia Carneiro, com as últimas escritas deste blogueiro. Se verdadeira, o que duvido, esta insatisfação é despropositada. Basta dar uma navegada pelos blogues de Chapadinha e ler o que andam escrevendo sobre ela para constatar que as críticas que aqui faço são bastante ponderadas.

Quem dera à prefeitas seus opositores a tratassem como trato. Não falo mal dela, não envolvo questões pessoais, não coloco família no meio. Aponto erros a serem corrigidos para que a administração seja melhorada e sinceramente espero que seja.

Meu fraterno amigo Alexandre Pinheiro descreveu-me em seu blogue como "a única voz da oposição a criticar Magno e Danúbia - como seria natural - e, ao mesmo tempo, lembrar as mazelas do período em que o manda-chuva era o ex-prefeito Isaías". Alto lá. Nem nas nossas longas conversas que varam a noite regadas a um bom whisky eu me declarei "voz de oposição". Não apoio a prefeita, fato, mas oposição também não sou.

Defendendo que o grupo de Danúbia e Magno pode mudar o rumo dos acontecimentos, melhorar o atual governo e vencer as próximas eleições municipais, Alexandre cita-me um trecho de uma música de Belchior: "não cante vitória muito cedo, não, e nem leve flores para a cova do inimigo". Ora, inimigos não tenho em Chapadinha e vitória não terei para cantar, afinal, não disputarei a eleição contra Danúbia.

Continuarei tentanto ajudar a prefeita apontando os erros do seu governo.

Nenhum comentário: