11.11.09

Quem tem lado e quem não tem

Ainda tem gente que reclama, digamos, da minha falta de imparcialidade neste blogue.

1º Não há imparcialidade;
2º Não tenham dúvidas, eu tenho lado;
3º Só gostaria que a Rede Blobo também assumisse seu lado.

O assunto do dia é a falta de energia que chegou a 18 estados brasileiros. Aí o repórter Rafael Mônaco, da Globo News, vai repercutir o assunto no Congresso. Com quem? Com o deputado José Carlos Aleluia (UDN-BA).

Até aí tudo bem, afinal, Aleluia é engenheiro elétrico.

Mas qual a "pergunta" do repórter pro deputado? Faço questão de transcrevê-la:

"O que não dá pra engolir até agora? É a falta de respostas ou as respostas dadas até o momento de que foi uma chuva forte ou foi um ventinho que derrubou, quem sabe, torres ou linhas de transmissão, como foi afirmado?", se enrolou o coitado do Rafael.

Primeiro: Ou não tem resposta ou a resposta é culpar o clima.

Segundo: Culpou o clima? O próprio presidente Lula disse que não ia nem "chutar" qual o motivo do apagão, e que as razões estavam sendo apuradas.

Terceiro: Alguém culpou o clima pelo apagão? Sim. Quem o Bom Dia Brasil! Nas sábias palavras dos especialistas Luiz Pinguelli Rosa, Alexandre Garcia (?) e Miriam Leitão (??).


Prefiro a falta de imparcialidade deste blogue, que assume sua posição.

Um comentário:

Arthurius Maximus disse...

Pedir imparcialidade em blogs de opinião é como pedir uma cachaça em festa evangélica. Não canso de dizer isso aos leitores que pedem "imparcialidade" no meu blog.

Quanto ao repórter e a pergunat totalmente ridícula... fazer o que? Os caras são "paus mandados com diploma".

A questão do apagão foi uma vergonha injustificável e a justificativa dos raios uma mentira deslavada. Se assim fosse, a energia do Brasil cairia a cada 5 minutos. Somos os campeões mundiais de descargas atmosféricas.

Falta seriedade, investimento e planejamento. Exatamente como no governo de FHC culpar a natureza não resolve.

Infelizmente o problema antes (FHC) era a ineficiência do governo em gerir o setor e fazer os investimentos. Agora, o problema é o aparelhamento das agências reguladoras que trabalham mais pelas concessionárias do que pelos interesses do povo. Culpa de um governo que vê nos parceiros políticos e apadrinhados derrotados em eleições, substitutos para técnicos capacitados.