3.1.17

Prefeitura entregue em desequilíbrio financeiro. Sacrifícios serão necessários

Magno dá o exemplo
O prefeito de Chapadinha, Dr. Magno Bacelar, tomou posse dos dados oficias das contas do município e encontrou uma situação de profunda irresponsabilidade com o dinheiro público na gestão anterior. 

O número de funcionários contratados no ano eleitoral fez o município extrapolar em muito o limite permitido para gastos com folha de pagamento. Depois das eleições, ainda ocorreu a convocação de mais excedentes do último concurso, sem estudo de impacto financeiro, aumentando ainda mais a pressão sobre as contas públicas.

Ao extrapolar o limite de gastos com pessoal, o município de Chapadinha fica impedido de celebrar convênios com os governos estadual e federal, piorando ainda mais a crise econômica local sem obras e outras melhorias. Para tirar o município desta situação, a nova administração municipal tomará uma série de medidas para reequilibrar as finanças. 

Além da imediata convocação para recadastramento dos servidores públicos, a gestão não realizará novas contratações, cortará gratificações e outros adicionais permitidos.

Exemplo que vem de cima

A primeira medida do prefeito, antes mesmo de tomar posse, foi pedir a redução em 30% do próprio salário, do vice-prefeito e da sua equipe de governo. "Sacrifícios vão ser necessários e eu comecei por mim mesmo. Vamos cortar o que puder para colocar as contas em dias, trazer investimentos e voltar a crescer a economia local", disse o prefeito pedindo a ajuda de todos para o município atravessar as dificuldades iniciais. 

Nenhum comentário: