30.10.16

UMA TEMPESTADE SE APROXIMA

O PT elegeu um total de 0 prefeitos nesse segundo turno. Derrotas dolorosas em Juiz de Fora (MG), Santa Maria (RS), Anápolis (GO) e, mesmo esperada, em Recife (PE). A única capital que o partido governará será Rio Branco (AC).

Renúncia coletiva da direção, convocação de Congresso, reformulação do programa e da organização, mudança de táticas. Tudo é necessário e ainda pouco.

Contudo, antes de considerar o PSDB como vitorioso dessa eleição lembre que PRB, PHS e PMN governarão o Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba. Ou seja, o brasileiro nunca tocou um "foda-se" tão grande para os partidos políticos.

Quem ganhou foi a não política. Foram eleitos apresentadores de TV, pastores, empresários, até cartolas. A negação da política invariavelmente leva a tragédias e com a aguardada delação da Odebrecht isso chegará a níveis ainda difíceis de imaginar.

Que o Brasil não se distancie ainda mais da democracia.

4.10.16

Notinhas

Pausa nas comemorações para fazer algumas considerações sobre o resultado eleitoral

#01 Chapadinha

AS VOLTAS QUE O MUNDO DÁ. Há quatro anos, Danubia Carneiro resignou-se na derrota ao sair escorraçada da prefeitura. Fez a transição pacificamente e poucas vezes abriu a boca para criticar sua sucessora. Agora coordenou a campanha vitoriosa do marido e viu o irmão se eleger como o vereador mais votado do município. Nada como um dia após o outro.

#02 Chapadinha

ISAÍAS FORTES. Isaías mostrou sua força. Isolado, sem dinheiro e inelegível, conseguiu garantir à esposa uma votação para não passar vergonha. Talvez nunca mais volte a comandar a prefeitura, mas mostrou que nunca pode ser ignorado como ator da cena política local.

#03 Chapadinha

NADA MUDOU NELA. Belezinha perdeu a eleição, mas não perdeu a arrogância. Em seu discurso de derrotada não parabenizou o eleito ou desejou boa sorte, preferiu dizer que “vão se arrepender”.

#04 Chapadinha

TURISMO BELEZA. Tanto frescaram dizendo que eu ia para Brasília e agora pedem para que a prefeita vá correndo lá. Se for, será para descansar da surra que levou. Não há nenhum processo correndo nos tribunais superiores sobre a eleição de Chapadinha. Sua coligação teria que começar a apelação aqui mesmo na primeira instância.

#05 Chapadinha

RENOVAÇÃO ESPERADA. Oito vereadores não eram candidatos a reeleição. Dos sete que tentaram, apenas três conseguiram renovar o mandato. De todas, a mais lamentável não reeleição foi a do companheiro vereador Manim. Boa sorte aos futuros representantes do povo.

#06 Chapadinha

VITÓRIA DE EX-PETISTAS. A direção do PT levou o partido à terra arrasada no município. Luis Barbeiro e Tote só conseguiram se eleger depois de deixar a sigla. No Brasil, a legenda precisa se repensar, aqui precisa é ser refundada. #SMSfeelings


#07 Chapadinha

FALANDO NISSO. Depois de articular a intervenção nacional com base numa ata fraudada que levou o PT para a coligação com Belezinha, o deputado Zé Inácio nem pisou aqui durante a campanha eleitoral para apoiar sua candidata. Boa sorte para ele em 2018.

#08 Maranhão

SURPRESAS. Eduardo Braide no segundo turno em São Luís, Fábio Gentil eleito em Caxias, Domingos Dutra em Paço do Lumiar, Luciano Genésio em Pinheiro, Rosângela apenas em terceiro em Imperatriz.

#09 Maranhão

SEM SURPRESAS. Aqui na região, além de Magno Bacelar em Chapadinha, já eram esperadas as vitórias de Bode em Mata Roma, Vanderly em Anapurus, Zé Farias em Brejo, Mauricio em São Benedito, Iracema em Urbano Santos, Herlon em Belágua e Carlinhos Barros em Vargem Grande. Este último surpreendeu pela larga vantagem.

#10 Maranhão

UM DE DOIS. Muito contente com a eleição de Américo de Sousa em Coelho Neto, mas desapontado com a falta de juízo de Zé Doca em deixar de eleger Zé Costa.

#11 Brasil

SÃO PAULO. Vocês tão de sacanagem, né?

#12 Brasil

RECIFE. Última esperança petista. Vai, João Paulo!

#13 Brasil


CIRO PRESIDENTE. A surra que o PT levou nesse primeiro turno reforça a necessidade de mudar as direções do partido com novos quadros e fortalece o nome de Ciro Gomes para liderar a frente de esquerda nas eleições presidenciais de 2018.