15.5.12

As opções do PT de Chapadinha

É lamentável, para o partido e para a cidade, que o PT de Chapadinha não tenha consigo viabilizar uma candidatura própria para as eleições de outubro. Poderíamos colaborar com o debate e disputar pra valer se tivéssemos mobilizado as entidades da sociedade civil organizada, a academia e a juventude do campo e da cidade em debate sobre o modo petista de governar e sua adequação à realidade local.

O cenário para esta construção já era por si só adverso e foi piorado por graves erros táticos. A consequência é que o partido definirá seu caminho numa conjuntura fortemente polarizada entre os dois grupos tradicionais da política local.

O mais coerente seria a manutenção da aliança com o governo, visto que o partido participa da atual administração, contou com o apoio do deputado Magno Bacelar para comandar a Unidade Regional de Educação e teria condições, a depender da formação das coligações proporcionais, de eleger dois ou até três vereadores, feito que seria histórico. 

Mas as coisas não são tão simples assim (se fossem, não seria o PT). Há quem defenda, ainda envergonhadamente, a aliança com o grupo Isaías-Dulcilene. Além de ser difícil explicar para o eleitor tamanho cavalo de pau na trajetória a esta altura do debate, o cenário da disputa proporcional não é nada animador para a oposição. 

Se há quem apoie aliança com Isaías-Dulcilene, há também a possibilidade do partido apoiar a candidatura do ex-deputado Vagner Pessoa. Por que não?

No meio de tudo isso, a bem de se evitar o desgaste interno, cresce a possibilidade de o partido não apoiar formalmente nenhuma candidatura majoritária, liberar os candidatos a vereador e sua militância para apoiarem quem achar melhor e focar na disputa proporcional. Essa opção, contudo, tiraria do partido a possibilidade de emplacar a vice de alguma das chapas e um dos seus principais trunfos na negociação política, o tempo de rádio concedido ao candidato a prefeito apoiado pela legenda é o maior de todos os partidos.

Alguém ousa apostar qual será o caminho escolhido?

Nenhum comentário: