12.8.11

O Brasil ainda precisa evoluir na luta contra o preconceito

O que estamos acompanhando nesses últimos meses no horário nobre da Televisão nada mais é do que a arte imitando a realidade, atos de homofobia que só retratam o que acontece na realidade.

Pessoas Gays são espancadas por terem uma orientação sexual dita por esses “PitBoys” como “diferente”. Um absurdo que vem acontecendo com frequência no Brasil.

Em pleno século XXI ainda vimos fatos de brutalidade contra pessoas que tem outra orientação sexual, igual víamos nos séculos XVIII e XIX onde tínhamos um país machista e preconceituoso.

O país esta evoluindo, mas ainda precisa avançar mais, um exemplo de evolução é a decisão do STJ que reconhece a união estável homoafetiva e um exemplo de preconceito é a criação proposta por um vereador de São Paulo e aprovada pela Câmara de Vereadores do “Dia do Orgulho Hétero”.

Comparar o “Dia Orgulho com Gay” com o “Dia do Orgulho Hétero” é muito tacanho, manifestações são feitas para darem visibilidade às minorias vítimas de preconceitos e até onde sei, os héteros não são discriminados.

Com certeza todos podem sentir orgulho do que são, porém, as pessoas vítimas de preconceito se organizam para se tornarem visíveis, para que seus direitos sejam respeitados e para que não aconteça mais o que aconteceu no metrô em São Paulo, pessoas serem espancadas só por demonstrarem afeto.

Agora, o esperado mesmo é que consigamos atingir um grau de respeito e civilidade e não precisemos mais de manifestações. Por enquanto ainda necessitamos muito dessas manifestações, só não precisamos do "Dia do Orgulho Hétero".


Gabriel Villarim é Representante da Juventude Socialista Brasileira no Congresso Nacional

Nenhum comentário: