14.12.10

Povo compareceu, França Nilo não

Com carros, motos, bicicletas e a pé, centenas de manifestantes foram às ruas ontem chamar a atenção para o estado de caos que vive a atual administração pública de Chapadinha e exigir soluções, a começar pela retomada da obra abandonada de recuperação da Avenida Ataliba Vieira de Almeida. 

A manifestação, que contou com o apoio de sindicatos, partidos políticos e outras entidades da sociedade civil da cidade contrárias aos rumos do atual governo, foi encerrada em frente à praça cel. Luís Vieira a tempo dos presentes se encaminhar ao palácio Francisco Almeida Carneiro para acompanharem a eleição da nova presidente da Câmara Municipal. 

Ao chegar dos manifestantes as galerias da casa já se encontravam lotadas de funcionários da prefeitura e houve um princípio de tumulto com a ameaça do major Edvaldo, comandante da Polícia Militar de Chapadinha, de expulsar os populares contrários à administração municipal. Por sorte o bom senso venceu a truculência e todos puderam, democraticamente, assistir a sessão da casa do povo.

O único discurso da tarde  foi do único parlamentar de oposição, vereador Marcelo Menezes. Depois de lembrar os desmandos e sinais de irregularidades dos últimos governos municipais, Marcelo anunciou que se retiraria do plenário para não votar na chapa única que se formara na disputa.


Manobra dá errado e Márcia é eleita

A vereadora Márcia Gomes foi eleita presidente da Câmara com sete votos favoráveis e um em branco (será que foi da Chica?) graça à, digamos, instabilidade do vereador França Nilo, que não apareceu à sessão e enviou, 15 minutos antes do início da eleição, um ofício comunicando sua desistência de fazer parte da chapa que concorreria contra Márcia.

A chapa seria encabeçada pela atual presidente da Câmara e tia do ex-prefeito Magno Bacelar, Graça Nunes, e seria composta ainda por Hilda Pontes, Marcelo Menezes, Francisca Aguiar e pelo próprio França Nilo. Assim, cada chapa alcançaria cinco votos e  Graça Nunes  seria declarada reeleita por critério de idade. 

A inexplicável (ou explicável até demais) desistência de França Nilo inviabilizou a manobra e Márcia Gomes assumirá o comando do Legislativo municipal no próximo dia 1º.

O Blogue do Braga a deseja boa sorte na tarefa.

Nenhum comentário: