24.6.09

Ouçam meus conselhos

Me esforço pra não virar neste blogue um comentarista de crise, até porque surge uma colada na outra.

É crise do Waldomiro, crise do mensalão, crise dos sanguessugas, crise do dossiê, crise da febre amarela, crise da dengue, crise econômica, crise da gripe aviária, crise da gripe suína, crise do Renan, crise aérea... tanta crise e a venda de jornais continua caindo.

Mas essa crise do Senado chegou a um ponto crítico.

Porém, o pior não é a Casa Alta do Congresso ter chegado ao fundo do poço, mais o fato de ficar ali rodando de um lado pro outro nesse fundo.

A maioria da Casa até se envergonha com a situação das coisas por ali, mas não quer mudar, só quer que não apareça nada. Se houvesse interesse em mudar alguma coisa não teriam eleito José Sarney (PMDB-AP), mas sim Tião Viana (PT-AC).

E a propósito, vamos para de falar em biografia de Sarney? Que biografia é essa que alguns buscam lembrar para lhe dar alguma credibilidade para seguir a frente do Senado?!

Sarney é um oligarca com bens inexplicáveis em seu nome e em nome de outros membros do seu clã, foi um apoiador da ditadura militar, abandonou o navio quando já afundava e acabou com a presidência da República caindo ao colo (bem feito, não poderia ser em momento pior).


Sarney devia ler o Blogue do Braga

Quando Sarney e Tião Viana estavam disputando a presidência do Senado eu disse que Sarney iria desistir. Não desistiu, mas deveria tê-lo feito.

Sarney já fora presidente da Casa duas vezes anteriormente, não precisaria ocupar esse cargo de novo para ter a influência que deseja ter junto ao governo, dentro do PMDB e onde ele tenha.

Sua eleição não foi uma vitória para si, mas para Renan Calheiros (PMDB-AL), quem continua dando as cartas.

O bigodudo não me ouviu e acabou virando presidente do Senado (bem feito, não poderia ser em momento pior).

21.6.09

Retificação

Quanto ao post "Alunos do IESB mandam seu recado" cobram-me que aquela não foi a maior manifestação de movimento estudantil em faculdades particulares do DF.

Manafestação maiores teriam ocorrido no UniCeub e na UniEuro.

Bem, fica o registro.

Quem quiser acompanhar o movimento do pessoal do IESB clique aqui.

Ausência justificada

Estive sem escrever aqui esta semana, mas o motivo foi mais do que justo. Na última terça-feira nasceu minha filha e estive focado em trocar fraldas, colocá-la para arrotar, embalar para dormir e outras coisas com as quais qualquer pai "marinheiro de primeira viagem" se enrola.

11.6.09

Alunos do IESB mandam seu recado


O Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) quer virar um Centro Universitário e a direção da instituição reuniu-se com representantes do Ministério da Educação que avisarem que, para isso, a instituição tinha de melhorar seu corpo docente.

Tentando se encaixar nas regras do MEC, o IESB demitiu obcenamente 69 professores na última quinta-feira. Foi a gota d'água para os alunos.

Depois de verem professores como Leandro Fortes, Luísa Guimarães e Fernando Grossi sendo demitidos mais 200 estudantes fizeram a maior manisfestação da história do movimento estudantil do DF numa faculdade particular. Vestidos de preto, entoando palavras de ordem, com narizes de palhaços e apitos ensurdecedores pararam o campus sul da instituição.

O diretora-geral do IESB, Eda Machado (foto), tentou deixar o local escondida, mas foi flagrada pelos estudantes, que impediram a saída do seu carro. Eda saiu do carro, encarou os manifestantes, saiu do campus a pé sem dar uma palavra e entrou numa Parati, já na via L2.

Já que estavam por ali os estudantes enterditaram a via para chamar a atenção dos motoristas que passam e daqueles que certamente chagariam, como chegaram, logo depois: A polícia e a imprensa. Os primeiros negociaram com manifestantes para que uma das faixas da via fossem liberadas e os segundos entrevistaram alguns estudantes.


Os mais exaltados na manifestação eram os estudantes que estão concluindo seu cursos e não tinham mais orientadores para seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), mas até estudante que não perderam professores estiveram presentes.

Os manifestantes exigem um pedido público de desculpas e a cumprimento de reinvidicações apresentadas no seguinte manifesto.



Fotos: Janaine Meira

Até provar de fucinho de porco não é tomada

Criou-se uma celeuma entorno do tal blogue da Petrobrás.

O blogue foi criado pela empresa para rebater às questões que levaram à criação da CPI da Petrobrás. A grande polêmica é o blogue publicar "as perguntas enviadas à sua assessoria de imprensa pelos jornalistas antes mesmo de publicadas as matérias às quais se referem, numa inaceitável quebra da confidencialidade que deve orientar a relação entre jornalistas e suas fontes", segundo a Associação Nacional dos Jornais.

Então a Petrobrás tem que apanhar dia e noite da imprensa e ficar calada? Não pode publicar as perguntas que lhe são feitas? As perguntas têm de ser publicadas para evitar a distorção das respostas.


Caso Roger

Há alguns anos o meia Roger jogava no Fluminense, que a época tinha uma timaço mais não conseguia boas atuações.

Um dia Romário não pôde jogar, o time venceu e convenceu.

No final do jogo um repórter perguntou a Roger: "E aí, o Fluminense encontrou a formação ideal?".

Se Roger tivesse respondido que sim as matérias do dia seguinte diriam que, na opinião dele, o Fluminense jogava melhor Romário.



Manual de manipulação

Veja no vídeo abaixo como é fácil manipular a reposta de alguém sem mostrar as perguntas feitas numa entrevista.




Podem argumentar que a empresa só deveria publicar as perguntas posteriormente, se houver algum caso de "mal entendido". Balela... Depois de publicar já era. Até provar de fucinho de porco não é tomada...

9.6.09

PSB e PT começam a união da esquerda do DF

Membros das executivas regionais do PSB e PT se reuniram hoje e se mostraram com disposição de estarem juntos nas próximas eleições locais.

O deputado federal Rodrigo Rollemberg (PSB) falou da simpatia que seu partido tem pelo nome do ex-ministro Agnelo Queiroz para concorrer ao governo do Distrito Federal.

Porém, há três figuras querendo melar esse acordo.

O deputado distrital Rogério Ulysses é filiado ao PSB, mas extremamente alinhado ao governador Zé Arruda. Ulysses inclusive tem indicados no governo, como o administrador regional da sua cidade-base, São Sebastião.

O deputado federal Geraldo Magela (PT) jura de pé junto que ainda é pré-candidato a governador pelo PT.

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) jura de pé junto que é pré-candidato à presidente da República.

Todavia, até segunda ordem, haverá a aliança no Distrito Federal e daqui a pouco as duas executivas lançaram nota pública reafirmando isso.

8.6.09

O candidato será Dutra mesmo



O presidente Lula não liberou Gilberto Carvalho e o ex-governador do Acre, Jorge Viana, preferiu, por enquanto, premanecer na presidência da Helibrás e o "Construindo um Novo Brasil" decidiu lançar o ex-senador José Eduardo Dutra à presidência nacional do PT.

Dutra deve disputar com o xára José Eduardo Cardoso, atual secretário-geral do partido, o cargo máximo do PT. Cardoso deverá ser o candidato do grupo "Mensagem ao Partido", liderado pelo ministro Tarso Genro e pela "Democracia Socialista".

Já anunciaram a disposição de também lançarem candidato a "Articulação de Esquerda", com a deputada Iriny Lopes (ES), o "Movimento PT", ou com o deputado Geraldo Magela (DF) ou com a deputada Mário do Rosário (RS). Rosário, que já foi candidata à presidência do PT, deve ser a escolhida.

A tendência "O Trabalho" terá como candidato Marcos Sokol.

Ganhe quem ganhar Dilma Rousseff será a candidata petista. O que muda é quanto o PT se renderá às vontades do PMDB nos estados.


Foto: Agência Brasil

4.6.09

Nota de apoio da CONTAG ao ministro Carlos Minc

A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) manifesta seu apoio ao ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que vem sendo duramente golpeado por setores econômicos e forças políticas que nunca assumiram compromissos com o desenvolvimento rural sustentável com base na justiça social e na preservação ambiental.

A razão desses ataques é a firme posição assumida pelo ministro durante as negociações do Grito da Terra Brasil 2009, em defesa do tratamento diferenciado da agricultura familiar na aplicação do Código Florestal e de todos os instrumentos legais de preservação ambiental.

Essa posição representa o reconhecimento por parte do governo federal de que o Estado não pode tratar de forma igual os desiguais. A legislação não pode dar o mesmo tratamento para uma propriedade familiar com, em média, cinco ou 60 hectares, que produz alimento e preserva o meio ambiente com outras que detém 400 mil ou 500 mil hectares de monocultivos, que degradam e impactam o meio ambiente.

O protagonismo do ministro Carlos Minc possui o mérito de compreender que não existe incompatibilidade entre a produção de alimentos e a preservação ambiental. Ele também revela coragem política para enfrentar tabus ideológicos e interesses poderosos do setor agroexportador, ao articular e se empenhar, juntamente com a Contag, em consolidar uma aliança estratégica entre agricultores (as) familiares e importantes setores ambientalistas para garantir o tratamento diferenciado da agricultura familiar na legislação ambiental.

A Contag considera que é necessário travar um debate no País sobre a relação entre as políticas de soberania e segurança alimentar e as estratégias de conservação ambiental. Essa discussão deve partir da constatação de que a agricultura familiar é responsável por 70% dos alimentos que são consumidos por todos os brasileiros.

Os ataques ao ministro Minc são uma reação aos avanços obtidos nas negociações do Grito da Terra Brasil 2009 e às propostas de diferenciação da agricultura familiar. Essas medidas resultarão na agilização dos processos de assentamentos de reforma agrária, na ampliação da produção de alimentos saudáveis e na preservação e equilíbrio ambiental pela agricultura familiar.

Portanto, a Contag considera que apoiar o ministro Carlos Minc é reforçar as posições de todos que defendem a necessária e cuidadosa articulação entre proteção ambiental e o desenvolvimento social e econômico do País, e que reconhecem a agricultura familiar como uma ferramenta estratégica para um novo modelo de produção sustentável.

Diretoria da Contag

1.6.09

Manchetes de amanhã

O Globo:

Laudos técnicos super confiáveis conseguidos pelo Rodrigo Bocardi comprovam que avião da Air France que decolou do Rio de Janeiro e desapareceu foi derrubado por uma forte turbulência provocada por pelo aumento dos gastos correntes do governo Lula!

Folha:

Nunca caiu tanto avião no Brasil quanto no governo Lula. Na época do Efeagacê não era assim. Só o Serra é preparado para poder manter os aviões voando.

Estadão:

Ou cassamos o Lula ou os aviões não vão parar de cair.

E se não for o Gilbertinho?

O chefe de gabinete da presidência da República Gilberto Carvalho é o nome de preferência do Campo Majoritário (atual "Construindo um Novo Brasil") para disputar a presidência nacional do PT no Processo de Eleição Direta que ocorrerá em novembro.

Se o presidente Lula liberar Gilberto para esta missão o campo "Mensagem ao Partido", capitaneado pelo ministro Tarso Genro, pende a apoiá-lo e a eleição pode se decidir ainda no primeiro turno.

Porém, segundo um senador muito amigo de Lula seria dificil para o presidente escolher um substituto para a sua chefia de gabinete e será necessário um plano B.

Algumas notinhas em jornais e blogues estão colocando o nome do ex-senador e ex-presidente da Petrobrás José Eduardo Dutra como alternativa, mas Dutra é, na verdade, um plano C.

Muita gente graúda do Campo Majoritário está se preparando para lançar o ex-governador do Acre Jorge Viana à presidência do partido na falta de Gilberto Carvalho.

Podem me cobrar.