31.1.07

Será que os blocos vão para a rua

Eu aqui me preparando para o carnaval chapadinhense com a certeza de que o carnaval de Brasília é monótono demais e, de repente, inventam 3 blocos:

O maior deles tem 273 membros. São os deputados de PMDB, PT, PP, PR, PTB, PSC, PTC e PT do B.

O segundo maior bloco é formado por PSDB, PFL e PPS com o total de 153 deputados.

Completando a folia tem o terceiro conjunto com PSB, PDT, PC do B, PAN, PMN e PHS. São outros 70 deputados.

Já não existe muita fidelidade aos partidos, imagine a estes blocos.



Reparem que o PPS a cada dia vai virando uma filial tucana. Aquele que outrora foi o partidão de grandes intelectuais comunistas hoje se alia ao PFL de Bornhausen, ACM e companhia.

30.1.07

Chinaglia, Aldo e Fruet

A dois dias da eleição para a presidência da Câmara o quadro mais provavel é um segundo turno entre o petista Arlindo Chinaglia (PT-SP) e o comunista Aldo Rebelo (PCdoB-SP) graças a candidatura do tucano Gustavo Fruet (PSDB-PR).

Como a votação é secreta eu não ficaria surpreso com uma reviravolta de última hora.

A conferir.

Eleições 2006

Avaliamos melhor as coisas que acontecem depois de um certo tempo.

Votei em Lula no primeiro turno das eleições acreditando que uma vitória já no dia 1º de outubro seria consagradora para a esquerda latina. Hoje vejo que a imprensa deu tremendo tiro no pé ao forçar o segundo turno com a história do dossiê. Foi ali que ficaram claras as diferenças entre o PT socialista e o PSDB privatista para que a sociedade pudesse escolher o melhor projeto de Brasil dando ao candidato tucano ainda menos votos no 2º turno do que o que ele havia conseguido no primeiro.

A enorme diferença de votos acalmou os ânimos daqueles que queriam levar no "tapetão" o que não conseguiram nas urnas.

Também foi graças ao segundo turno que, "pela primeira vez na história deste país", tivemos um presidente da república comparecendo a um debate eleitoral e discutindo abertamente seu mandato respondendo a todas as perguntas do adversário e de jornalistas.

Outra conclusão sobre as eleições de 2006 a qual só cheguei recentemente é a de que Cristovam Buarque foi um grande vencedor. Não entrou na disputa com o intuito de ganhar, mas sim de colocar educação entre os principais pontos de discussão da campanha, e isso ele conseguiu. Além do mais, mesmo sendo de um minúsculo colégio eleitoral, o Distrito Federal, ele conseguiu se tornar conhecido nacionalmente. Pelo menos mais do que qualquer outro político da capital federal.

Outra observação importante é a de o coronelismo continua vivo. Não foram as momentâneas derrotas dos Sarney's, de ACM, de Siqueira Campos e companhia que libertaram o povo mais humilde. Pode até ser que as velhas oligarquias percam suas forças, mais ainda é cedo para dizer.

Coisa de férias

Normalmente estou na faculdade no período da noite, mas de férias estou podendo acompanhar a novela das 8 (que começa às 9) e virei fã de um dos atores da trama global: Marcos Caruso.

Palmas a quem merece.

25.1.07

Aí também já é demais

Nunca gostei de criticar decisão de quem sabe mais do que eu, por isso busco mais entender do que falar mal dos reajustes da taxa Selic que o Conselho de Política Monetária (COPOM) faz, mas minha paciência tem limite. Compreendo que temos de ser implacáveis na luta pelo controle da inflação sem vacilar em nenhum momento, mas agora exageraram.

Nas cinco últimas reuniões, o corte da Selic vinha sendo de meio ponto percentual – e antes delas, o ritmo de queda nos juros era ainda mais intenso, agora reduziram a taxa em apenas 0,25% chegando a marca de 13% ao ano (a menor da história). O pior é que a justificativa é a de que ainda existem incertezas sobre o controle da inflação na nossa economia. Ora, essa eu vou guardar para rir mais tarde.

O governo se mexe de todo jeito para fazer um pacote de crescimento e o Copom vem frear a economia desse jeito.

Por outro lado é importante deixar claro que pior do que a Selic baixar menos do que o devido é as taxas de juros cobradas pelos bancos e financeiras não abaixarem, nem mesmo, na mesma proporção. Quando Lula assumiu a presidência a Selic era, nominalmente, quase o dobro do que é hoje, mas os juros cobrados ao consumidor não são, hoje, metade do que eram antes. Motivo: Cartel.

Lalau volta a cadeia

Do blog do Josias de Sousa:

"O ex-juiz Nicolalau, 78 anos, aquele do escândalo do TRT paulista –desvio de R$ 169,5 milhões—, foi recolhido novamente ao cárcere. Ele desfrutava do regime de prisão domiciliar desde julho de 2003. Porém, em 19 de dezembro de 2006, Lalau foi condenado a 26 anos de cana, em regime fechado."



E o pulso ainda pulsa...

24.1.07

Criando bico

O PPS decidiu apoiar o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) na disputa pela presidência da Câmara. É mais um passo em direção à irreversível tucanalização na qual o antigo Partidão se meteu.

eu hein

Olha, eu já vi o PFL fazendo campanha para comunista, o PSDB prometendo apoio para petista, Lula apoiando os Sarney's, o Newton Cardoso e até o Esperidião Amin, mas estilista de grã-fina roubando vaso em cemitério é a primeira vez que eu vejo.

PAC

O Programa de Aceleramento do Crescimento foi divulgado pelo governo nesta última segunda-feira. Melhoraram minhas expectativas para a economia brasileira em 2007 e nos próximos anos apesar de continuar acreditando que não vamos crescer 5%.

Duas coisas no PAC me chamaram a atenção: A renúncias fiscais (leia-se diminuição de impostos) e a redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), primordial para o investimento privado.

A polêmica ficou por parte da decisão de criar um fundo de investimento em infra-estrutura usando o dinheiro do FGTS. Para um é ilegal, para outros é uma grande saída para destravar o crescimento. Que a justiça decida.

São as férias pessoal

Até o carnaval continuarei em férias e o ritmo de atualizações do blog continuará prejudicado, mas prometo aparecer aqui sempre que puder.

OBS: Chapadinha está ótima. :D

20.1.07

iFHC

Eleição para a presidência da Câmara, resgate de corpos da tragédia do metrô privatizado de São Paulo, reunião de Cúpula do Mercosul... Tem espaço para tudo na imprensa, menos para dizer que uma ONG (esta é verdadeira senador Heráclito Fortes (PFL-PI)) fundada, pasmem, pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso recebeu uma doação de meio milhão de uma estatal do estado de São Paulo, estado governador pelo PSDB há mais de 12 anos e que completará 16 anos sob comando tucano se José Serra não decidir sair do cargo no meio do mandato de novo.

A doação é legal? É. É ética? Nem um pouquinho.

Collor e Jefferson, um caso de amor

O ex-presidente e senador eleito Fernando Collor (PRTB-AL) enganou o PRTB (e o Brasil todo, mas isso é outro assunto). O presidente da pequena sigla, Levy Fidelix, se disse usado ao anunciar que Collor trocará seu partido pelo PTB, partido presidido por ninguém mais ninguém menos que Roberto Jefferson.

Jefferson, na época obeso, foi da parte da tropa de choque do governo Collor no congresso e agora volta a contar com a ilustre companhia do ex-presidente.

Irritado com a decisão de Collor Fidelix disse que o alagoano fará oposição ao governo Lula e já está pensando em 2010.

Ha! É melhor rir do que chorar.

16.1.07

e agora PT? A festa acabou? A luz apagou?

As privatizações de importantes rodovias brasileiras não foram canceladas, foram adiadas.

E quando o governo voltar a tocar no assunto? E quando o governo de Lula (aquele que é o certo, não o duvidoso), imaginem, privatizar um bem público? Com que cara vão ficar os petistas que foram as ruas lutar contra a volta do modelo neo-liberal?

Ou vai ou racha

O grupo dos 30 (que na verdade são só 16), como ficaram conhecidos os deputados que lutam por uma terceira via na eleição para a presidência da Câmara, lançou o nome do deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) como candidato nesta terça-feira.

Das duas uma: Ou vai dar em nada, não vão conseguir mais apoio, vão desistir e Arlindo Chinaglia (PT-SP) será eleito presidente da Câmara, ou o PSDB vai rever sua decisão de apoiar a candidatura de Chinaglia, vai lutar para emplacar o nome de Fruet, a eleição vai para o 2º turno e seja o que Deus quiser.

A esta altura a candidatura de Aldo Rebelo (PC do B-SP) ainda respira por aparelhos.

11.1.07

Nunca leie só a manchete

Quem viu por aí manchetes dizendo que o governo Lula pretende reduzir o superávit primário pode achar que vai começar uma era de irresponsabilidade fiscal. Não é verdade. Leia outros trechos da matérias da "Folha de S.Paulo":

"Fixada em 4,25% do PIB, a meta de superávit vai cair neste ano diante da decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de aumentar os investimentos públicos, principalmente na infra-estrutura, para tentar reduzir gargalos da economia e estimular investimentos privados.O governo aumentará de 0,2% do PIB (cerca de R$ 4,6 bilhões) para 0,5% do PIB (mais de R$ 11 bilhões) o total gasto com obras consideradas prioritárias e de grande retorno econômico. Essas despesas podem ser desconsideradas no cálculo final do superávit, segundo acerto feito com o FMI na época em que o país tinha acordo com a instituição.Com isso, apesar de manter os 4,25% do PIB como número oficial, na prática a economia efetiva que o setor público fará para reduzir o seu endividamento será menor, podendo ficar em 3,75% do PIB, o mesmo valor definido no governo FHC."

Em outras palavras: A responsabilidade fiscal será mantida e o governo terá mais dinheiro para investimentos. Esta pode ser a mais importante medida do pacote para destravar o crescimento da economia brasileira.

Parabéns para mim

Hoje é aniversário do mandatário do Blog do Braga!

:D

8.1.07

2007

2007 será mais do que o ano Pan-Americano do Rio. O pessoal de 1989 chegará à maioridade, as moças de 1992 debutarão e dona Canô completará 100 primaveras.

A economia brasileira vai crescer 5%? Espero que sim, acho que não. Quem poderá falar melhor sobre isso é o novo colunista do blog Newton Braga, agrônomo formado pela UFBA, professor de economia no Instituto de Ensino Superior de Brasília (IESB) e meu pai. Ele escreverá para este blog semanalmente sobre economia. Esta será a segunda coluna do Blog do Braga já que também acertamos com Guilherme Augusto para comentar na área de esportes abrilhantando esta página. Aguardem.

De resto não estou otimista. Quando um governo consegue popularidade alta geralmente toma várias medidas necessárias impopulares, maquiavelicamente todas de uma vez só que é para o povo esquecer rápido. 2007 não será fácil.

O Vasco fez uma temporada, digamos, razoável ano passado. Não deve conseguir fazê-lo por dois anos consecutivos.

Quem viver verá.

6.1.07

Chinaglia ou Aldo?

Nenhum dos dois. Nem a terceira via. Nem o candidato do PMDB. Não tem candidato ideal para presidir a Câmara. Desculpem meu característico excesso de sinceridade, mas é a verdade.

Quem diabos botou na cabeça do PT que o partido tem que presidir a Casa? Ainda mais com o Arlindo Chinaglia (PT-SP). Quem é Arlindo Chinaglia para virar o 3º homem da República?! Na bancada petista o melhor nome seria José Eduardo Cardozo (PT-SP), mas agora é tarde.

Aldo Rebelo é um candidato natural. Qualquer um que esteja em um cargo, do presidente da República ao síndico, e tem a possibilidade de se candidatar a reeleição o faz. E ele, Aldo, apesar de tudo, seria o candidato menos ruim.

O fato é que nós temos que ficar vendo as mesmas histórias se repetindo e ninguém aprendendo com os erros cometidos no passado não muito distante. Os dois serão candidatos, isto não tem volta. Não tem mais como abrir mão de disputar depois de tantos apoios conquistados por ambos. E ainda podem haver mais dois ou três outros candidatos. Um apoiado por PV, PPS e PSOL (imaginem Fernando Gabeira (PV-RJ) ou Raul Juggman (PPS-PE), ex-ministro de FHC e maior defensor da moral e da ética, presidindo a Câmara), outro do PMDB e outro aventureiro que acaba aparecendo, provavelmente vindo do baixo clero. O problema é se esse aventureiro acabar ganhando (lembrem de Severino).

Independentemente de quem vencer, não se preocupem, a Câmara não estará em boas mãos.

5.1.07

Aeroporto é 2 de Julho

2 de Julho é a data-máxima do calendário baiano. É o dia da independência da Bahia. Tanto que a data nomeava do aeroporto de Salvador até o deputado Luís Eduardo Magalhães (PFL-BA), filho do senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), falecer e o deputado Aroldo Cedraz (PFL-BA) fazer um projeto mudando a alcunha para Aeroporto Luís Eduardo Magalhães.

Pronto, a guerra foi feita. Essa mudança nunca foi aceita por parte da sociedade baiana que vê na data 2 de Julho uma conquista cívica do povo baiano maior do que qualquer personalidade do estado.

Agora, com o carlismo derrotado e o petista Jacques Wagner no governo do estado muitos pressionam para que a mudança seja desfeita, mas aí gera outro problema. Os simpatizantes de Luís Eduardo, que não são poucos, podem ver um certo revanchismo petista nessa mudança.

Wagner, que era amigo pessoal de Luís Eduardo, votou a favor do projeto de mudança do nome do aeroporto e parecia não saber onde enfiar a cara quando ouviu na sua posse a militância petista gritar: Aeroporto... É 2 de Julho. E agora? Mudar ou não mudar? Eis a questão.

Contador de acessos

A partir de hoje, 4 de janeiro de 2006, o Blog do Braga contará com um contador de acessos no fim da página.