8.11.06

Sem grandes notícias

Manchetes da capa de ontem dos principais jornais:

O GLOBO: Rio enfrente epidemia de "falsos" sequestros;

Folha de S.Paulo: PMDB deve ganhar espaço de petista no ministério;

O Estado de S.Paulo: Verba para controle de vôo terá corte de 8% em 2007;

Jornal do Brasil: Luz fica mais barata e gás aumenta;

Correio Braziliense: Caixa-preta revela pane no transponder;

Valor Econômico: Claro faz oferta pela Tim, que também é alvo da BrT;

Jornal do Commercio: Governo defende idade mínima para aposentados;

Gazeta Mercantil: Aposta em queda maior indica juro inferior a 9%;

Zero Hora: Volta de Yeda abre disputa por cargos.


Todos assuntos diferentes. Se alguma coisa realmente marcante tivesse acontecido quase todos convergeriam para a mesma pauta na manchete, mas os últimos dias desse primeiro governo Lula vão passando sem grandes instabilidades.

Quando nada de importante acontece alguém na redação do jornal vira e diz: "Já pensou se fulano fizesse aquilo?". Pronto, o interlocutor já começa a pensar naquela possibilidade e acaba escrevendo alguma coisa naquele caminho.

A especulação sobre o governador eleito José Serra (PSDB-SP) fundar um novo partido deve ter começado assim. Que coisa mais sem pé nem cabeça. Serra é um dos fundadores do PSDB, amigo pessoal dos maiores caciques, já foi candidato a presidente, acaba de ser eleito para governar o estado mais rico da federação e vai querer criar um partido do nada para assegurar ser postulante ao Planalto daqui a quatro anos? A experiência de Heloísa Helena (PSOL-AL) mostra que não uma boa idéia.

Ele é pré-candidato a presidente em 2010 e larga na frente na preferência interna do tucanato. Os outros que se virem para conseguirem disputar a presidência da república. Ouviu Aécio?

Nenhum comentário: