2.10.06

Violador de painel é eleito governador

José Roberto Arruda/PFL foi eleito no 1º turno governador do distrito federal. Não 60% dos votos, como diziam algumas pesquisas, mas com 50,38%. Se 4964 eleitores que votaram nele tivessem votado em outro candidato haveria segundo turno.

Pois bem, onde estão os institutos de pesquisas que diziam que ele teria cerca de 60% dos votos válidos e Arlete Sampaio/PT, que teve 20%, teria apenas 11%? O que aconteceu com as pesquisas? Eles foram incompetentes? Simplesmente mentiram para manipular o eleitorado? Manipularam para dificultar a capitação de recursos das campanhas de Maria Abadia/PSDB e, sobretudo, de Arlete?


Teremos quatro anos de governo de uma pessoa sem compromisso com a verdade. Farei dura oposição ao governador Arruda (argh, que horror chama-lo de governador) como espero que o PT faça.

Meu problema com Arruda não é pessoal. Não tenho o desprazer de conhecê-lo pessoalmente. Meu problema com ele nasceu na violação do painel eletrônico do Senado Federal da qual ele participou. Por se só já seria motivo par rejeita-lo, mas o pior foi a mentira. A desfaçatez de subir na tribuna do Senado e negar veementemente que soubesse da tal lista. Gritou "Chega de leviandade" até que, encurralado, teve de admitir a sua participação no episódio. Seus apoiadores dizem: "ele foi corajoso de admitir, humilde por ter chorado, ele ficou sem dormir, coitado e já foi punido". Não, respondo, ele admitiu porque foi encurralado pelo depoimento da senhora Regina Borges. Ele dormiu tranquilamente durante um ano e só chorou e perdeu o sono por ter sido pego. E mais importante, ele não foi punido, ele fugiu como um Severino Cavalcanti e renunciou para não ser cassado.

Como o povo do DF pode eleger um homem como este?

Um comentário:

rubinho disse...

depois que Clodovil, Frank Aguiar e Maluf foram eleitos, já não duvido de nada mais...