17.10.06

Esperança X Medo

"A esperança venceu o medo"

Com essa frasa Lula descreveu sua vitória em 2002 depois de uma campanha onde os tucanos tentaram amedrontar a população dizendo que, se eleito, Lula faliria o país. Hoje, o PSDB é quem acusa do PT de usar terrorismo político. Por quê? Porque questionam se, eleito presidente, Alckmin manteria o bolsa-família e dizem que ele privatizaria várias empresas estatais.

Vamos por partes:

Bolsa-família: Não é uma invenção do governo Lula, começou no governo FHC com outro nome, mas não foi só a alcunha que mudou no governo petista. Hoje o programa recebe muito mais dinheiro e alcança muito mais famílias. Os homens da equipe econômica tucana dizem que cortarão R$ 66 bi em gastos do governo. Vão cortar onde? Não dá pra cortar na previdência, nem da saúde, nem na educação... restam os programas sociais. Se eles não tem a coragem de acabar com vários programas, entre os quais o bolsa-família é um exemplo, eles poderiam diminuir o alcance e os repasses para estes.

Privatizações: Ora, ora, ora... Dizer que o PSDB gosta de privatizações é apontar o óbvio. O tucanos são neo-liberais e isso não é xingamento não. Eles acreditam que o estado deve ser o menor possível para gastar menos e assim privatizam tudo que acreditam que pode ser privatizado. Não foram governos tucanos que privatizaram a Companhia Vale do Rio Doce por R$ 3,3 bi (ano passado ela deu lucro de R$ 10,4 bi), as "teles", as rodovias de São Paulo, as linhas de transmissão de energia de São Paulo, o Banco do estado do Ceará etc, etc, etc? É algum crime pensar que voltando ao poder eles pretenderiam vender os Correios, a Caixa Economica Federal e inclusive a PETROBRÁS?

Vamos voltar um pouco no tempo... Vocês devem se lembrar que durante o governo FHC a Petrobrás estava sempre envolvida com derramamento de óleo, com plataformas marinhas afundando e, de repente, parou. É, parou, assim do nada. Hoje notícia da Petrobras é sobre a auto-suficiência nacional na produção de petróleo. Por que essa mudança? Bem, hoje eu posso dizer que não há nenhuma campanha para desmoralizar a maior empresa brasileira para que o estado a venda usando aquelas tragédias como desculpas.

Nenhum comentário: