31.10.06

Quero Dunga no Banco Central

Sempre que sai decisão do Conselho de Política Econômica (COPOM) do Banco Central sobre a taxa de juros SELIC tem gente pra reclamar. Quando sobe não era pra subir, quando fica estável era pra cair, quando cai era pra cair mais e de vez em quando alguém diz: "Esse Banco Central é muito retranqueiro”.

Retranca faz a gente lembrar quem? O Parreira, é claro!

Nunca houve surpresas nas convocações de Parreira, assim como as decisões do Copom sempre são as esperadas.

Com a saída de Parreira assumiu o comando da seleção brasileira o ex-capitão Dunga e a cada convocação que ele faz até eu fico com esperança de ser chamado. Ninguém sabe quem pode ou não pode ir pra seleção. Ninguém esperava que o Elano fosse o craque do time, que esse tal de Fernando fosse convocado, que o Daniel Carvalho tivesse tantas chances. Mas que está dando certo está. O time joga mais pra frente, mais solto e vem conseguindo bons resultados.

É isso que nós precisamos no Banco Central agora. Não estou dizendo que acabou a Era Palocci, mas depois de quatro anos de política econômica tão ortodoxa nós podemos ser mais desenvolvimentistas para fazer nossa economia crescer mais.

Dunga na presidência do Banco Central já!

PFL

O Partido da Frente Liberal (PFL) nasceu de uma dissidência do PDS (ex-ARENA) na época da eleição de Tancredo Neves a presidência pelo colégio eleitoral. Quando na eleição de 1994 a aliança entre PSDB e PT foi vetada pela esquerda do partido vermelho os sociais-democratas acabaram de aliando ao PFL num casamento que parecia perfeito. O PFL entrava com os votos que tinha no nordeste, e o PSDB com sua elite pensante do sudeste.

Por duas vezes eles foram vitoriosos na eleição presidencial assim, em 1994 e 1998. Em 2002 não aliaram pela invasão da polícia federal tucana ao escritório do marido da então pré-candidata a presidência Roseana Sarney, do PFL. Voltaram a se alinhar na campanha de 2006, mas foram atropelados pelo fenômeno Lula. Agora o PFL parece buscar sua independência. Foi bom enquanto durou, mas basta.

O partido que tinha como principais pilares Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), Jorge Bornhausen (PFL-SC) e Marco Maciel (PFL-PE) vê os três caciques em fim de carreira. O primeiro perdeu o governo da Bahia e uma das três cadeiras do estado no Senado. O segundo deixa a poítica no ano que vem. O terceiro viu seu candidato a governador levar uma surra de 65,36% a 34,64%.

Novas lideranças têm de assumir o partido. Rodrigo Maia (PFL-RJ), Antônio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA), Onyx Lorenzoni (PFL-RJ), Paulo Octávio (PFL-DF), José Carlos Aleluia (PFL-BA), Kátia Abreu (PFL-TO) e Robson Tuma (PFL-SP) são possíveis novas lideranças. José Thomaz Nonô (PFL-AL) que era deputado desde 83 ficará sem mandato assim como Moroni Torgan (PFL-CE) e Pauderney Avelino (PFL-AM) que também perderam as disputas pelo senado no seu estado.

O que acontecerá com o PFL?

Mais sobre a crise pefelista no texto de Franklin Martins.

Tá no portal IG


O portal IG trás a manchete: Serra faz pente-fino nos gastos do governo de SP.

Pente fino?! José Serra?! Eu me recuso a fazer uma piada tão óbvia.

Falando em Serra. Alguém aí lembra da promessa dele?

O Maranhão acordou livre...

Depois da linda vitória de Jacques Wagner (PT-BA) para comandar a Bahia nos próximos quatro anos derrotando a oligarquia carlista postei no blog declarando a libertação baiana. Agora, no segundo turno, foi a vez do povo maranhense derrotar mais uma grande oligarquia nordestina, a dos Sarney. Roseana (PFL-MA) foi derrotada pelo pedetista Jackson Lago (PDT-MA).

VIVA O MARANHÃO!
VIVA O POVO MARANHENSE!

Tarso não dá uma dentro...

O ministro de relações institucionais, Tarso Genro (PT-RS) dá cada mancada.

Prefeito por duas vezes de Porto Alegre ele renunciou no meio do segundo mandato para ser candidato a governador do estado quando o candidato poderia ter sido o então governador Olívio Dutra. Resultado: Perdeu!

No início do governo Lula foi escolhido para comandar o Conselho de Desenvolvimento Economico e Social, deu em nada.

Assumiu o ministério da Educação e teve um sucessor desconhecido, porém mais ativo que ele. Fernando Haddad.

Escolhido para assumir a presidência do PT no cume da crise do valerioduto esperava-se que concorresse a reeleição e jogou o corpo fora.

Defendeu a refundação do PT, não conseguiu apoio interno para isso.

Agora deu uma infeliz entrevista dizendo que estava acabando a "Era Palocci" no Brasil e o presidente Lula só não mandou ele calar a boca por educação, mas desautorizou suas declarações.


Ah Tarso Genro...

Na base de apoio?

O PSB aqui no DF foi acusado de não se empenhar na campanha a governadora de Arlete Sampaio. O partido conseguiu eleger um deputado distrital, Rogério Ulysses, e tem gente que aposta que este será da base aliada do futuro governador Arruda.

Em conversa com o blog uma importante liderança do partido declarou que Rogério começará o governo na oposição, mas defenderá todas as propostas que forem de interesse da sociedade sendo estas defendidas pelo governo Arruda ou não.

Rogério Ulysses deve sua eleição à maciça votação que recebeu em sua cidade, São Sebastião. Sobre a possibilidade de ele assumir a administração daquela cidade a resposta dada pela liderança socialista ouvida pelo blog foi negativa, mas há a possibilidade de ele indicar o administrador.

Então tá...

30.10.06

Nem na área de esporte?!

Dunga, o capitão, quer dizer, o técnico da seleção brasileira fez hoje nova convocação para o amistoso contra a seleção suiça. Há na lista nomes inesperados como Fernando do Bordeaux (abuso da sinceridade para admitir que nem sei de quem se trata), Carlinhos, reserva do Santos e tem também as voltas de Ricardo Oliveira, do Milan e do goleiro Júlio César, da Inter de Milão ao nosso selecionado nacional.

O portal G1, da rede Globo, tem a manchete Diego é a maior novidade da seleção. O craque do Werner Bremen voltou a ser convocado graças as suas belíssimas atuações no campeonato alemão e já era mais do que esperado que ele tivesse uma chance na era Dunga para reeditar com Robinho uma dupla muito bem-sucedida no Santos de 2002.

Po, a Globo está deixando de entender de política, já que não consegue mais manipular o povo como antes, mas não entender nem de futebol?! Cadê o "padrão Globo de qualidade"?

E Lula disse...

"Continuaremos a governar o Brasil para todos. Mas continuaremos a dar mais atenção aos mais necessitados. Os pobres terão preferência no nosso governo."

"A eleição acabou. Não tem mais adversário. O adversário são as injustiças sociais."

29.10.06

Presidente do povo é reeleito

Agora é oficial.

O excelentíssimo senhor Luís Inácio Lula da Silva foi reeleito presidente da República Federativa do Brasil.

Esta vitória não é apenas de Lula, nem apenas do PT, nem apenas dos partidos aliados ao governo Lula, não é, nem mesmo, uma nova vitória da esperança sobre o medo, mas é, sem dúvidas, uma vitória do povo trabalhador brasileiro. Foi ele quem falou mais alto. Ignorou a vontade d"O Estado de S. Paulo", da "Veja", da "Globo", do Diogo Mainardi, da Miriam Leitão, da Elaine Catanhede, da Lúcia Hippolito e de todos os outros cavaleiros do apocalipse petista ao não abrir mão de ter na presidência um dos seus filhos e ratificar, para quem quiser ouvir, que para chegar ao poder o cidadão não precisa ter nascido em uma família da elite. Pode ser um "da Silva”.

Está vitória é diferente daquela de quatro anos atrás. Lula já não é nenhum salvador da pátria, já não se espera que ele resolva todos os problemas nacionais no curto período de mais um governo.

Nem por isso sua vitória é menos doce. Não bastava um filho do povo chegar ao poder. Tinha de chegar lá e dar certo. Hoje, a margem de tudo que a grande imprensa queria ouvir, o homem teve três de cada cinco votos válidos. Deu certo.

Seu primeiro mandato não foi perfeito, assim como o segundo também não será, mas o povo soube reconhecer nas urnas os avanços econômicos, internacionais e, sobretudo, sociais do Brasil sob a tutela do governo Lula.

Boa parte do eleitorado, devemos lembrar, não votou pela continuação de Lula, mas sim pelo não regresso tucano-pefelista ao poder. Estes, os derrotados, não estão mortos. Possuem consideráveis bancadas no congresso nacional e darão trabalho ao segundo governo da Era Lula. Tentarão de tudo para tirá-lo da presidência em tempo menor que os constitucionais quatro anos e, não conseguindo, tentarão atrapalhar a governabilidade.

O que importa hoje é que Lula foi reeleito.

VIVA LULA!

VIVA A DEMOCRACIA!

VIVA O POVO BRASILEIRO!

28.10.06

Vou sentir saudade

Acabou a campanha. O debate da Globo entre os candidatos a presidente é o marco deste fim. Agora é só esperar o que as urnas dirão.

Confesso que sentirei saudade. Participei ativamente da campanha de Arlete Sampaio aqui no DF e no 2º turno, com a possibilidade de derrota de Lula fui às ruas. Fiz bandeiraço, acordei de madrugada para panfletar na entrada de escolas.

Já declarei e volto a declarar: Este Blog defende abertamente a reeleição do presidente e a permanência dos tucanos longe da presidência.


Eu aqui lembrando da campanha que acaba de se encerrar e já tem gente pensando na próxima. Não é Aécio?

27.10.06

E dizem que sou muito chato quando reclamo da imprensa

Duas notícias me chamaram a atenção hoje:

PF pedirá prisão de "Laranja" que deu depoimento falso
(Portal G1)

PRF apreende R$ 42,9 mil com assessor de Cunha Lima (JC Online)

A primeira mostra uma farsa. Agnaldo Henrique de Lima que declarou ter entregue R$ 250 mil a Hamilton Lacerda para a compra do dossiê José Serra pode ter sua prisão pedida pelo delegado da polícia federal Daniel Lorenz que descobriu que a história não passa de uma mentira. Agnaldo sumiu de Varginha, cidade onde mora.

A segunda mostra que, pasmem, os tucanos parecem não ser os detentores da ética e da moralidade na política. A Polícia Rodoviária Federal apreendeu ontem R$ 42,9 mil em um carro onde estavam Reinaldo Silva e Gláucio Arnaud, este último é assessor do governador da Paraíba e candidato a reeleição Cássio Cunha Lima (PSDB-PB). Os dois foram levados para a superintendência da Polícia Federal onde prestaram depoimento.

Segundo o JC Online, a suspeita é que o destino do dinheiro seria lideranças políticas do interior do estado, o que configuraria crime eleitoral de compra de votos.


Qual o destaque que estes dois acontecimentos tiveram até agora na imprensa? E se uma testemunha tivesse mentido a polícia federal para favorecer o PT, será que não iam dizer que o partido ofereceu R$ 1 milhão pelo falso testemunho? E se o dinheiro fosse preso com assessores do governador piauiense Wellington Dias (PT-PI)?

Não quero pré-julgamento de ninguém, mas condeno o "dois pesos e duas medidas" que a imprensa brasileira usa. Por que qualquer coisa que acontece envolvendo algum petista quase gera uma crise institucional e quando é com um tucano parece que não passou de um pequeno deslize?

Parabéns Lula

O presidente Lula completa hoje 61 anos de idade.

Na verdade ele teria nascido no início do mês, mas oficialmente seu aniversário é neste dia 27.

De presente um debate na Globo.

26.10.06

O Vasco é o time da virada

O clássico dos milhões, como é chamado o jogo entre Vasco (com V maiúsculo mesmo) e Flamengo é tratado pelos dois times como um campeonato a parte e nos dois confrontos deste ano pelo campeonato brasileiro deu Vasco.

No 1º turno 1 X 0 . No returno, em jogo disputado ontem, o Flamengo começou ganhando com um gol de Obina (sempre ele) mas, porém, contudo, entretando havia um Vasco no meio do caminho, no meio do caminho havia um Vasco. O time cruzmaltino empatou um gol de Abedi depois de belo lance do ex-flamenguista Jean e virou com gol do novo xodó da torcida Leandro Amaral. No final o atacante ex-rubro-negro botou a cereja no bolo vascaínos. 3 X 1. Vasco com 4 vitórias seguidas pela primeiras vez em 6 anos e com grandes chances (40%) de conseguir vaga na Libertadores do ano que vem.

Mérito, é bom lembrar, de Renato Gaúcho que está há quase um ano e meio no comando do Gigante da Colina e do presidente do clube Eurico Miranda por tê-lo mantido mesmo depois de algumas fases ruins e até com a derrota para o arqui-rival na final da Copa do Brasil.


E a Copa do Brasil? Ah, a gente nem queria mesmo...

Te cuida Yeda

O instituto Methodus anunciou resultado de pesquisa de intenção de votos para governador do Rio Grande do Sul encomendada pela revista Voto.

A candidata do PSDB Yeda Crusius teve no 1º turno 32,90% dos votos, há uma semana tinha 59,1% das intenções de votos e agora tem 49,2%. Já o candidato Olívio Dutra, que teve 27,39% dos votos válidos do 1º turno e tinha 34% das intenções de voto há uma semana aparece na recente pesquisa com 43,1%.

A vitória tucana já era dada como favas contadas e agora corre risco. Este resultado é reflexo do crescimento de Lula na região sul segundo as pesquisas que já apontam um empate técnico entre o presidente e Geraldo Alckmin.

Por essas e outras que Alckmin (me desculpem a antecipação) vai perder a eleição. Não conseguir avançar no eleitorado de Lula é uma coisa, mas não conseguir nem manter o seu?! O tucano teve 55,76 % dos votos válidos gaúchos contra 33,07% de Lula!

Geraldo não é Fernando

Dia deste eu estava no aeroporto de Brasília e ouvi um eleitor de Geraldo Alckmin reclamando: "Ele não é o Fernando Henrique e tem que ter coragem de dizer isso! O Lula só bate no FHC e o Alckmin não faz nada!"

O eleitor alckimista não poderia estar mais certo. Geraldo Alckmin não é Fernando Henrique, é pior. Fernando Henrique foi um grande sociólogo, grande acadêmico e se nunca tivesse se metido na política todos fariam questão de ter seu apoio. O último culpado pelos dois fiascos que foram seus governos foi ele mesmo. Mais culpado foi Eduardo Jorge, foi Mendonça de Barros, ACM, Bornhausen e todo esse povo que o rodeou e que é o mesmo que hoje rodeia Alckmin.

Em questão de governo os dois seriam a mesma coisa, mas, se tivesse de escolher entre o sociólogo e o médico, ficaria com FH. E isto não é um elogio ao príncipe dos sociólogos não, é uma crítica ao Chuchu mesmo.

Falando em Veja

"A Veja ultrapassou todos os limites, não entendo por que a Veja fez isso com a Veja. Uma coisa estarrecedora. Publicou pelo menos três grandes barrigas: o negócio das Farcs, o negócio dos dólares de Cuba e o negócio do Daniel Dantas. O do Daniel Dantas é uma alucinação. A Veja: “Eu não acredito nisso que estou publicando, mas vou publicar assim mesmo antes que alguém publique”. Acho que ela será julgada também."

Este trecho de uma entevista de Franklin Martins à revista "Caros Amigos" demonstra o lixo jornalístico que a Revista Veja é hoje. Uma revista com história que vem tirando toda e qualquer credibilidade que acumulou em seus anos de existência.

Recentemente a Naspers, grupo de mídia sul-africano que teria financiado o apartheid racial naquele país, comprou 30% do capital do grupo Abril, que edita a revista VEJA. Isto explicaria a maneira facista, manipuladora e golpista com a qual está revista vem se comportando?!

Não pode agradar

A revista Veja desta semana faz uma análise do crescimento do PT e dos outros partidos de esquerda na região nordeste na matéria "Os coronéis de Lula". É dito ali que o crescimento petista onde sempre foi campo de vitória dos antigos coronéis acontece pela "institucionalização da compra de votos", como diz o deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), com programa como o Bolsa-Família e o Luz Para Todos.

Dois dos mais bem sucedidos programas do governo Lula eles têm o mesmo grande defeito: Agrada ao povo.

Ora, o bolsa-família já foi elogiado até pela própria Veja e o Luz Para Todos é a chegada da dignidade para família que ainda viviam no século XVIII.

Atingidas por esse programas as famílias mais pobres tem a tendência de votar em Lula e seus aliados, assim como as pessoas que não são atingidas diretamente, mas se preocupam com as pessoas que mais precisam.

Em outras palavras, esse conservadores queriam que Lula e seus aliados conquistassem votos com Apagão, inflação alta e indeferença às dificuldades das pessoas mais necessitadas.

O.o

25.10.06

Nada como o momento anterior

O momento anterior talvez seja o que mais marca.

Seja o momento anterior à batida do carro quando ouvimos o fritar dos pneus no asfalto.

Seja o momento anterior ao gol quando a bola saiu do pé do atacante, torcida se levanta sabendo do inevitável tento e só aguarda o estufar das redes para comemorar.

Seja o momento anterior ao primeiro beijo quando você vê que ela quer tanto quanto você, de repente você começa a pensar se o beijo será realmente bom e quando você nota já está beijando e é ainda melhor do que você imaginava.

Ah, o momento anterior...

Mais uma reação à entrevista de Arlete Sampaio

Depois de ler a entrevista da deputada distrital e candidata derrotada ao governo do DF Arlete Sampaio a este blog um candidato, também derrotado, a deputado federal pela coligação que a apoiou declarou:

-É, concordo com quase tudo que ela disse, mas ela também errou. Ela era candidata a governadora e tinha uma candidata a deputada federal que era a Maria Laura. Isto também afastou os outros candidatos a deputado da campanha dela.



OBS: Este blog estará sempre aberto para qualquer um se defender caso seja citado. E mesmo não o sendo o blog está aí pra todo o mundo né.

Que aberrações

Hoje o presidente Lula sumiu no palanque da senadora-candidata a governadora Roseana Sarney (PFL-MA). Que cena bizarra! É claro que não se passa de um ato de gratidão de Lula ao senador José Sarney (PMDB-AP) que o apoiou em todo este primeiro governo e este é um apoio importantíssimo. Sarney tem uma considerável bancada pessoal de 6 senadores.

Como petista não gosto de ver este tipo de coisa. Começa com um apoio à Roseana, depois uma aproximação a Esperidião Amin (PP-SC), daqui a pouco pode ser o Roriz (PMDB-DF) ou sabe lá quem.

Para conseguir maioria no congresso nacional qualquer governo tem que se aproximar até de que gosta, é claro. Afinal, todos ali foram escolhidos pelo povo. Porém, vale lembrar que foi por não escolher bem suas amizades que o PT passou por toda esta crise política.

24.10.06

Debate da Record

Lula vem crescendo nas pesquisas e um dos motivos são os debates na TV. Não que o presidente-candidato venha dando show, mas sua presença vai tirando o estrago que suas ausências nos debates do 1º turno fizeram.

No dia seguinte ao primeiro turno fiz uma observação condenada por muito. Disse que Lula havia deixado de decidir o jogo naquele domingo mais não indo nos debates do que com toda a história do dossiê. "Tá ficando louco, Luiz?!". Não, acredito que o caso do dossiê deu mais motivos para aqueles que já pretendiam votar em outros candidatos, mas tirar voto não tirou. A questão dos debates, por outro lado, tirou e tirou muito.

No debate de ontem deu empate de novo. Os dois foram muito bem, em momentos de aperto Lula conseguiu respostas rápidas e Alckmin não se deixou parecer autoritário como no debate da BAND e voltou pro seu estilo engomadinho. Ceteris Paribus, Lula será presidente por mais 4 anos.

23.10.06

Agnelo responde

Encontrado pelo blog e questionado sobre as declarações de Arlete Sampaio o deputado Agnelo Queiroz negou que em qualquer momento tenha deixado de fazer campanha para a petista. Negou que tivesse tido um aproximação com o candidato José Arruda:

"Ele apoiou o Joaquim Roriz abertamente", declarou.

E completou:

Eu recebi apoio de muita gente do lado deles e gostaria de receber o apoio de todos. Minha missão era muito difícil, tinha que dialogar com muito mais gente do que só um terço da população. A Arlete estaria no 2º turno se tivesse conseguido 24% dos votos, mas pra senador não tem 2º turno, eu tinha de ter mais voto do que um candidato muito forte que era o Roriz.

22.10.06

Arlete solta o verbo


Em entrevista ao blog a deputada distrital Arlete Sampaio (PT-DF) desabafou. Reclamou de aliados, defendeu a reforma política e uma refundação do Partido dos Trabalhadores.

Blog do Braga: Deputada, Vossa Excelência aparecia nas pesquisas com pouco mais de 10% das intenções de votos e o candidato José Arruda com mais de 60%. Quando abriram as urnas o resultado foi diferente. Como a srª explica isso?
Arlete: Eu acredito que estas pesquisas são hoje mais um instrumento nefasto do poder econômico. Muitas pessoas que não queriam o (Joaquim) Roriz, a (Maria) Abadia votaram no Arruda porque as pesquisas fizeram elas pensar que a gente não tinha chance.

BB: Um membro da sua coligação chegou a dizer que um instituto de pesquisa havia oferecido a ele uma proposta para colocar a candidatura de vocês mais a frente nas pesquisas se vocês pagassem mais "por fora". A srª confirma esse fato?
Arlete: Ele me disse a mesma coisa que disse a você.

BB: Já tem muita gente pensando nas eleições de 2010. A srª pensa em ser candidata daqui a quatro anos?
Arlete: Agora eu só penso em ajudar a reeleger o Lula no próximo domingo e depois em trabalhar num processo interno pelo qual o PT precisa passar. E se for pra ter que ficar pedindo dinheiro não vou ser mais candidata não. Só se aprovarem a reforma política.

BB: E quais os pontos da reforma política que a srª defende?
Arlete: A fidelidade partidária, a votação em listas fechadas, o financimento público de campanhas...

BB: O voto distrital?
Arlete: Não, de jeito nenhum.

BB: A srª falou em um processo interno dentro do PT. Muita gente fala em uma refundação.
Arlete: O nome não importa. Tem gente que diz que é uma refundação, outros dizem que é só um processo interno natural. O partido mudou muito com o tempo. O PT tem que tirar do partidos essas pessoas que erraram tanto e voltar para suas raízes programáticas.

BB: O governador eleito José Arruda fez campanhas nos últimos quatro enquanto o grupo de esquerda aqui no DF só se uniu no último momento possível com o deputado Agnelo Queiroz desistindo da candidatura dele e lhe apoiando. Muita gente acredita que ele na verdade deveria ter sido o candidato a governador no seu lugar e concorrendo ao senado ele teve mais votos do que a senhora. Hoje a srª não acha que foi um erro?
Arlete: O primeiro erro foi o PT ficar refém de uma candidatura do (Geraldo) Magela que era esperada neste últimos quatro anos e não se concretizou. Eu fui a única pré-candidata que consegui unir o partido fazendo com que todos os outros pré-candidatos desistissem de concorrer ao governo.
Quanto ao Agnelo ele também errou. Eu disse a ele que ele não conseguiria ser candidato se não contruísse a candidatura dele por dentro do PT. Ele conversou com vários partidos e deixou o PT de fora.
Você viu a entrevista do Roriz ao Correio Braziliense (entrevista na qual Roriz diz que Agnelo o procurou pedindo apoio para ser candidato a governador)?

BB: Mas o que o Roriz diz...
Arlete: Mas isso foi verdade. Também teve a questão da crise. Depois de tudo aquilo que nosso partido passou não tinha como a gente apoiar um candidato que quando perguntado sobre tudo aquilo dizia que não era problema dele e só do PT.
Ele teve mais voto do que eu, mas também teve mais voto do que o Lula aqui no DF também. Se for por isso ele devia ter sido candidato a presidente.

BB: A srª acha que houve corpo mole de alguns aliados com a sua candidatura?
Arlete: Claramente. O próprio Agnelo (Queiroz) descolou a candidatura dele da minha em certo momento da campanha. E tinha gente dentro do PT que tinha interesse em que eu não fosse eleita.

BB: Que interesse?
Arlete: Interesse em ser o candidato a governador daqui a quatro anos. E também gente que sabe que eu não ia lotear o governo. Política pra mim não é pra isso.

BB: A srª falou da postura do Agnelo. A srª acha que a histórica aliança entre PT e PCdoB está fragilizada?
Arlete: Não, pelo contrário, está mais forte do que nunca. Mas os dois partidos vão ter que discurtir algumas coisas. E não foi só o Agnelo não. O PSB também não fez nossa campanha. Nós ajudamos o próprio (Rodrigo) Rollemberg e o Rogério Ulysses com tempo de TV e tudo mais e eles não fizeram campanha pra gente. Mas houveram candidatos a deputado que fizeram que eu sei.

BB: Para finalizar. A srª falou da crise pela qual o PT passou e mesmo com toda a crise o partido conseguiu ser o partido mais votado na eleição para deputados federais, antes tinha 3 governadores e já elegeu 4 no 1º turno, pode eleger mais um ou até dois no 2º turno e está quase para reeleger o presidente da república. Como a srª acha que o PT coseguiu isso?
Arlete: O PT é um partido com muita vida, muito enraizado nos movimentos sociais e, principalmente, tem um militância muito guerreira.

Parabéns Massa

Felipe Massa venceu o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula1 de 2006 de ponta a ponta. Sem dúvida foi emocionante ouvir o hino brasileiro depois de 13 anos sem uma vitória brasileira em casa.

Quem deu show mesmo foi Schumacher. Na sua despedida tentou uma manobra arriscada na qual furou o pneu, teve de entrar prematuramente nos boxes, voltou em último lugar, fez uma excelente corrida de recuperação e terminou em 5° lugar.

Rubinho, acreditem, decepcionou.

Ah, ia esquecendo. Alonso confirmou o bicampeonato.

Falando nisso...

Por mais que eu goste de Gilberto Gil como cantor e como ministro gostaria de ver no seu lugar o escritor Ariano Suassuna.

Disputa por cargos

Virtualmente definida a eleição presidencial já começam as disputas por cargos num segundo governo.

O ministro da Guido Mantega parece que será substituido. O favoritos para assumir são o presidente da Petrobrás Sérgio Gabrielli, mas tem contra ele o desgaste que sofreu com a nacionalização do gás boliviano, e o prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, que tem contra ele o fato de ter que renunciar ao cargo que ocupa hoje.

Procura-se espaço para o governador do Acre Jorge Viana. O ideal seria ele assumir a Casa Civil, mas o presidente está covencido de que a escolha de Dilma Rousseff para substituir José Dirceu na época da crise do valerioduto não poderia ter sido melhor.

Não creio que haja desposição de Lula nem para diminuir o número de ministérios, nem de acolher os companheiros derrotados nas urnas.

E do lado de lá? Alckmin, mesmo derrotado, sairá da eleição maior do que entrou. Nas entrelinhas dos seus discursos já lançou tanto José Serra quanto Aécio Neves como pré-candidato a presidente na eleição de 2010 e com isso pode ser escolhido como novo presidente do PSDB.

Disputas estaduais

Dez estados escolherão seus governadores no dia 29. Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Goias, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Maranhão e Pará.
Chama a atenção a quantidade de Mulher (com "m" maiúsculo mesmo) nestas dispustas.

Ana Júlia Carepa
(PT-PA) virou o jogo contra o tucano Almir Gabriel (PSDB-PA).

Roseana Sarney ("PFL"-MA) está em empate técnico com Jackson Lago (PDT-MA).

Wilma Faria (PSB-RN) parece consolidar sua vitória contra o oligarca Garibalde Alves (PMDB-RN).

Yeda Crusius (PSDB-RS) está bem a frente de Olívio Dutra (PT-RS), mas a diferença vem diminuindo. Se Olívio virasse o jogo seria uma vitória petista compara apenas com a conquistada na Bahia.

Chamam a atenção também a disputa equilibrada entre Roberto Requião (PMDB-PR) e Osmar Dias (PDT-PR) e a disparada de Eduardo Campos (PSB-PE) que recebeu uma ótima transferencia de votos do candidato derrotado no 1º turno Humberto Costa (PT-PE) e deve derrotar o governador Mendonça Filho (PFL-PE)

21.10.06

Tá tudo muito bom

Lula está com 60% das intenções de votos, o vascão está com três vitórias consecutivas, o corinthians está na zona de rebaixamento, o Schumacher vai abandonar as corridas. Sei não... as coisas estão indo bem demais... Tô ficando desconfiado...

Eh, talvez assim dê...

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), presidente do seu partido, declarou: "Se Lula fosse patriota desistiria da eleição".

Eh, talvez assim Alckmin conseguiria vencer...

Grande Prêmio do Brasil

Amanhã teremos mais um Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.

Mais do que pela confirmação do título de Fernando Alonso a corrida entrará para a história pela despedida de Michael Schumacher do automobilismo. A propósito, vai tarde. Já falei que não gosto do Zico e Schumacher é mais um. Não preciso falar que é um verdadeiro Dick Vigarista, personagem de desenho que sempre tentava trapaciar nas corridas, e o enorme endeusamento que fazem dele é injusto. O Galvão e o resto que o entitula "o Pelé das pistas" só tem como base os números do alemão. Recorde de títulos, de vitórias, de pole position e outros. O que significa que ele foi o mais superior à sua própria geração. Correndo contra David Couthard, Juan Pablo Montoya é fácil. Queria ver ele ganhar sete títulos contra Ayrton Senna, Alain Prost, Nigel Mansell, Nelson Piquet e numa época quando quem decidia a corrida era o piloto e não o carro. Quantas destas conquistas dele não foram conseguidas jogando o carro pra cima do adversário, com ultrapassagens só nas paradas dos boxes, com parceiros de lealdade canina ajudando? Schumacher foi bom, mas ficou longe de ser o melhor.

Felipe Massa, companheiro de Schumacher na Ferrari é o favorito para a vitória de amanhã. Tem um bom carro, larga na frente e corre em casa. Rubens Barrichello que é um piloto injustiçado pelas críticas larga em 5° e vai sem ter nada a perder. A corrida promete ser boa para o Brasil.

20.10.06

Ronaldo vai participar dos Simpsons

Segundo o portal G1, o atacante do Real Madrid Ronaldo Nazário vai participar de um episódio dos "Simpsons" que será exibido em abril de 2007.

Suspeito que ele assumirá o lugar do Homer hahahahahahahaha

Nada de importante

Nada de muito importante vem acontecendo.

Prova disso é o espaço que teve nos noticiários de hoje o fato de o pão francês ser vendido apartir de hoje por quilo e não mais por unidade. E daí?!

Alguém dirá: "Claro que aconteceu coisa importante. O debate do SBT". É, mas as outras emissoras não vão cobrir isso né...

19.10.06

Presidências do Senado e da Câmara

Reza a tradição que deve ser escolhido para a presidência da Câmara, assim como para a do Senado, um membro da maior bancada partidária. Tradição que nem nem sempre é seguida. Nos últimos tempo tivemos a eleição de Severino Cavalcanti do mediano PP e do atual presidente Aldo Rebelo do pequeno PCdoB.

Encerradas as eleições para deputado e senador já começam as expeculações sobre quem assumirá as presidências das casas do congresso.

No Senado o PFL teria a maior bancada e senadores como José Agripino Maia (PFL-RN) e Marco Maciel (PFL-PE) já são ditos pré-candidatos a presidência da casa, porém, a senadora Roseana Sarney (PFL-MA) disputa o 2º turno como candidata a governadora e ganhando assume como senador seu 1º suplente que é do PMDB. E no caso de não ser eleita ela já não é mais contada como sendo da bancada do PFL. Deve sair do partido ou até ser expulsa. Seu caminho natural seria o PMDB.

O senador licenciado Gerson Camata (PMDB-ES) deve deixar o cargo de secretário estadual de Transportes e Obras Públicas e voltar ao Senado em janeiro do ano que vem já que seu suplente é do PSDB.

Isto é, o PMDB deverá tentar reeleger o atual presidente Renan Calheiros (PMDB-AL). Para isto terá o apoio do PT que em troca pode querer a presidência da Câmara. E tem bons nomes para isto: José Eduardo Cardoso (PT-SP), Henrique Fontana (PT-RS), Virgílio Guimarães (PT-MG), Walter Pinheiro (PT-BA), Paulo Rubem Santiago (PT-PE) e, se não estivesse queimado com a história do dossiê Ricardo Berzoini (PT-SP). Especula-se também o nome de Ciro Gomes (PSB-CE). Mas a maior bancada mesmo é do PMDB de Jáder Barbalho (PMDB-PA), Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Seja quem for, o governo lutará ao máximo pra que o presidente da Câmara seja um fiel aliado já que cabe ao ocupante deste cargo decidir sobre abertura de processo de impeachment contra o presidente da república, um velho sonho da oposição.

Reajuste para os parlamentares

Começa a ser descutido nos bastidores um projeto de reajuste dos salários dos deputados e senadores. Ah, claro. Em cada buteco nós ouvimos o povo dizendo:

-Olha como eles vem fazendo um ótimo trabalho. Que tal um aumento para estes bravos trabalhadores?

E ainda tem gente como o deputado Henrique Fontana (PT-RS) defendendo que salários sejam reajustados para "corrigir a defasagem". Faça-me o favor. O deputado Fontana é, hoje, um dos maiores quadros do seu partido e vem defender uma idéia absurda como essa.

Não acho que o salário dos deputados e senadores seja alto demais não. Porém R$ 350 de salário mínimo é inacreditávelmente baixo. Tem muita coisa mais importante para o Estado gastar dinheiro do que aumentando salário dos parlamentares. A propósito, a Câmara tem um orçamento enorme e em tempo que todo mundo anda falando em corte de gastos aí é um bom lugar para cortar.

Fim do cartel?

Não entendo o que anda acontecendo com o preço da gasolina nas últimas semanas. Baixou significativamente e agora alguns postos voltaram para o "preço normal", como se R$ 2,69 fosse preço normal para o litro de gasolina.

Brasília sempre teve postos com os preços nivelados e essa repentina mudança cria grande filas nos postos com preço mais baixo.

Dia desses, eu estava numa destas filas e comecei a pensar no absurdo que é todo mundo ficar louco para abastecer a carro por 2,24 o litro da gasolina. Quando voltei para Brasília, há uns 6 anos, o preço era R$ 1,27. Chegou até a 1,23 no posto perto da minha casa, mas qualquer oscilação no preço do barril de petróleo no mercado internacional resultava em aumento do preço para o consumidor. E olha que essas oscilações eram na faixa dos US$ 20.

Não sei bem o motivo, mas no governo Lula o preço parou de subir de acordo com o mercado externo. Imagine se hoje, com o barril valendo mais de US$ 60, o preço para o consumidor variasse como antes.

Pérolas ( IV )

Nunes, o centro-avantes das decisões daquele timaço do Flamengo da década de 80 no jogo de despedida de Zico:

-Tanto na minha vida futebolística quanto na minha vida serumana...

18.10.06

Eleição decidida?

Quase.

Não canto resultado de véspera, mas depois das recentes pesquisas que mostram o presidente Lula com 60% da intenções de votos fica difícil imaginar o grupo tucano-pefelista conseguindo virar este jogo.

Alckmin chegou ao dia do 1º turno com um tendência ascendente, de lá pra cá isto se inverteu. Deveria ter conquistado votos de Lula, não conseguiu. Deveria conquistar, pelo menos, 85% dos votos dos candidatos descartados no dia 1º, não conseguiu. Não está conseguindo sequer menter os seus próprios votos.

Toda ação implica em uma reação da mesma intensidade e sentido contrário, disse Isaac Newton. Quanto mais Lula crescer nas pesquisas mais partirão para acusações, mentiras, tentativas de ganhar no "tapetão".

No coração da oposição, sobretudo os pefelistas, estão as palavras de Carlos Lacerda: "Esse homem não pode ser candidato; se candidato não pode ser eleito; se eleito não deve tomar posse; se tomar posse não deve governar". A reeleição de Lula será o início de uma nova guerra entre os governistas e os conservadores.

Repito: A eleição ainda não está decidida.

Gravação explosiva

O jornalista Paulo Henrique Amorim, no site Conversa Afiada, divulgou na internet a gravação que mostra o delegado da Polícia Federal Edmilson Pereira Bruno conversando com Lilian Christofoletti, da Folha de S. Paulo, Paulo Baraldi, O Estado de S. Paulo, Tatiana Farah, do O Globo e André Guilherme, da rádio Jovem Pan enquanto ele os entregava o CD com as fotos do dinheiro apreendido com petistas para a compra do dossiê contra José Serra.

A entrega seria apenas para a Globo, porém, para não ser acusada de ser tendenciosa como foi em 1989 os globais sugeriram a Bruno que ele chamasse jornalistas de outros jornais e emissoras.

Estudante do 1º semestre de Jornalismo quero trabalhar neste meio, mas sempre com J maiúsculo. Essa imprensa suja só envergonha a categoria dos jornalistas.

17.10.06

CPI de verdade

Depois dos fiascos que foram as CPI's do Banestado, dos Correios, do Mensalão e dos Bingos a CPI dos Sanguessugas consegue trabalhar de verdade. Sem muito holofote e nas mãos de pessoas com condutas ilibadas como o dep. Antônio Carlos Biscaia (PT-RJ) e o senador Amir Lando (PMDB-RO) (os dois ficaram sem mandato apartir de fevereiro) a comissão, mesmo em período eleitoral, vem fazendo uma investigação isenta e completa. Exemplo disso é a convocação do presidente licenciado do PT dep. Ricardo Berzoini (PT-SP) e de vários acusados na história da compra do dossiê contra políticos tucanos.

Sem contar com o apoio da senadora Heloísa Helena (PSOL-AL) e do dep. Fernando Gabeira (PV-RJ) o governo não conseguiu aprovar uma convocação, mas apenas um convite ao governador eleito de São Paulo José Serra (PSDB-SP) assim como aos também ex-ministros Humberto Costa (PT-PE), Barjas Negri (PSDB-SP), Saraiva Felipe (PMDB-MG).

Ainda está ocorrendo o velho "dois pesos e duas medidas", mas, pelo menos, as coisas estão andando mais.

3 verdades inapeláveisis do futebol

1° Todo jogador expulso dá, pelo menos, um levantadinha na camisa saindo de campo.

2° O zagueiro que dá condição legal para o atacante adversário sempre levanta o braço reclamando para o bandeirinha que o cara tava impedido.

O Corinthians não tem estádio.

Disputa quente no Brasileirão

Em período eleitoral é difícil falar de outra coisa, mas o Brasileirão está ficando emocionante.

Se na ponta de cima da tabela o São Paulo já é virtualmente campeão na ponta de baixo a luta está bonita. Santa Cruz, Fortaleza e São Caetano já podem se preparar para disputar a 2ª divisão no ano que vem. Duas perdas para o futebol nordestino uma vitória para o futebol brasileiro. A meia-dúzia de torcedores do São Caetano que me perdoe, mas o time não fará falta. A última vaga na 2ª divisão está sendo disputada por vários clubes, entre os quais Corinthians e Fluminense. Times que começaram o campeonato pensando em título ou, pelo menos, vaga na Libertadores estão passando aperto lá em baixo.

O Vascão não decepciona né. Brigando para poder jogar a maior competição sul americana no ano que vem me faz pensar: "Será que vale a pena ir lá jogar e dar vexame? A campanha deste já valeu a pena." Porém, mudo de idéia quando lembro que o Flamengo vai pra Libertadores. E se o Flamengo vai qualquer um pode ir.

Pérolas ( III )

Queria ver a Veja publicar esta também.

Ontem, na tribuna do Senado, o senador João Batista Motta (PSDB-ES) queixou-se:

-O Brasil está ficando para trás e isto está indo para países vizinhos como a China.

Pérolas ( II )

Lula não poderia ficar de fora das pérolas.

Segundo a revista Veja quando o presidente nigeriano visitou o Brasil nosso presidente disse:

- O Brasil e a Nigéria são os dois países com o maior números de afro-descendentes do mundo.

Esperança X Medo

"A esperança venceu o medo"

Com essa frasa Lula descreveu sua vitória em 2002 depois de uma campanha onde os tucanos tentaram amedrontar a população dizendo que, se eleito, Lula faliria o país. Hoje, o PSDB é quem acusa do PT de usar terrorismo político. Por quê? Porque questionam se, eleito presidente, Alckmin manteria o bolsa-família e dizem que ele privatizaria várias empresas estatais.

Vamos por partes:

Bolsa-família: Não é uma invenção do governo Lula, começou no governo FHC com outro nome, mas não foi só a alcunha que mudou no governo petista. Hoje o programa recebe muito mais dinheiro e alcança muito mais famílias. Os homens da equipe econômica tucana dizem que cortarão R$ 66 bi em gastos do governo. Vão cortar onde? Não dá pra cortar na previdência, nem da saúde, nem na educação... restam os programas sociais. Se eles não tem a coragem de acabar com vários programas, entre os quais o bolsa-família é um exemplo, eles poderiam diminuir o alcance e os repasses para estes.

Privatizações: Ora, ora, ora... Dizer que o PSDB gosta de privatizações é apontar o óbvio. O tucanos são neo-liberais e isso não é xingamento não. Eles acreditam que o estado deve ser o menor possível para gastar menos e assim privatizam tudo que acreditam que pode ser privatizado. Não foram governos tucanos que privatizaram a Companhia Vale do Rio Doce por R$ 3,3 bi (ano passado ela deu lucro de R$ 10,4 bi), as "teles", as rodovias de São Paulo, as linhas de transmissão de energia de São Paulo, o Banco do estado do Ceará etc, etc, etc? É algum crime pensar que voltando ao poder eles pretenderiam vender os Correios, a Caixa Economica Federal e inclusive a PETROBRÁS?

Vamos voltar um pouco no tempo... Vocês devem se lembrar que durante o governo FHC a Petrobrás estava sempre envolvida com derramamento de óleo, com plataformas marinhas afundando e, de repente, parou. É, parou, assim do nada. Hoje notícia da Petrobras é sobre a auto-suficiência nacional na produção de petróleo. Por que essa mudança? Bem, hoje eu posso dizer que não há nenhuma campanha para desmoralizar a maior empresa brasileira para que o estado a venda usando aquelas tragédias como desculpas.

15.10.06

Pérolas

O ex-lateral do Santa Cruz Arley estava péssimo na partida, vinha sendo criticado pela torcida, mas no final marcou um gol. Saindo de campo o repórter pergunta o que ele tinha a dizer e ele responde:

-É, a boca que vaia é a mesma que aplaude.

O futuro do PFL

Desculpem-me o otimismo, mas penso no Partido da Frente Liberal (PFL) como um partido em processo de extinção.

Antes de qualquer coisa lembremos que o PFL nasceu de uma dissidência do Partido Democrático Social (PDS), que outrora foi a Aliança Renovadora Nacional (ARENA). Isto mesmo, o partido que dava sustentação política aos governos da ditadura militar.

Na década de 90, o PFL inicia seu duradouro "casamento" com o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) indicando Marco Maciel como candidato a vice-presidente na vitoriosa chapa de Fernando Henrique Cardoso em 1994 e 1998. Em 2002 a aliança tucano-pefelista teve uma crise com a tentativa de candidatura à presidência de Roseana Sarney que foi refugada graças a uma ação da polícia federal no escritório de seu marido. O partido suspeitou que a ação da polícia foi arquitetada pelo PSDB e não apoio o tucano José Serra na sua candidatura presidencial.

O PFL é hoje um partido que tem a prefeitura de apenas uma capital: Rio de Janeiro, onde o prefeito depois de rodar por vários partidos acabou pousam ali. No 1º turno das eleições deste ano fez só um governador: José Arruda aqui em Brasília. No 2º turno tem dois candidatos ainda disputando governos estaduais: Mendonça Filho em Pernambuco e Roseana Sarney no Maranhão. As pesquisas mostram o governador pernambucano bem atrás nas pesquisas e Roseana empatada tecnicamente com seu adversário, mas de qualquer forma a saída dela do PFL é mais do que esperada. Ou sendo expulsa ou não.

Alguém di: É, mais eles tem a maior bancada do Senado. É verdade, porém com senadores velhos, eleitos pelas oligarquias conservadoras que estão perdendo força: Antônio Carlos Magalhães, César Borges, José Agripino, Heráclito Fortes, Marco Maciel, Edison Lobão, etc.

Luís Eduardo Magalhães teria alçado vôos altos se em 1998 sua morte prematura, com apenas 43 anos de idade, não tivesse interrompido sua trajetória política. De lá pra cá as tentativas de renovação dentro do partido vêm sendo com nomes como Antônio Carlos Magalhães Neto e Rodrigo Maia.

Nada imediato, mas não vejo muito futuro para o PFL.

14.10.06

Psol, esquerda ou direita?

Há quem diga que o espectro político é como uma ferradura e, portanto a extrema-esquerda é muito próxima à extrema-direita. Talvez seja o que ocorre hoje com o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

Recentemente formado, em grande maioria, por ex-petistas que saíram expulsos ou no calor da crise do valerioduto, o PSOL se preocupa mais em bater nos quadros petistas do que combater os conservadores que tanto já atrasaram o Brasil. Isto fica claro na posição do partido neste 2º turno. Sua fundadora, presidenta e candidata a presidente Heloísa Helena decidiu não apoiar nem Lula nem Alckmin, mesmo sendo o Psol um partido de esquerda. Até aí tudo bem, eles criticaram tanto o governo Lula quanto o governo FHC do PSDB de Alckmin. Porém, HH proibiu os filiados do seu partido (repito, partido socialismo e LIBERDADE) a declararem preferência por qualquer um dos dois candidatos. Ora, é natural que a maior parte dos seus comandados preferissem apoiar Lula, não por achá-lo um ótimo presidente, mas para evitar a volta do PSDB que, na visão dele, é ainda pior que o PT.

Já falei aqui do rancor de HH que a fez até se aliar a ACM no Senado, mas até isso tem limite. Será que por pura sede de vingança ela está disposta até a não tentar evitar a volta dos tucanos ao poder?!

Plínio de Arruda Sampaio, a pessoa mais equilibrada do PSOL, declarou, segundo o jornal "Hora do Povo", que pedirá em reunião do diretório nacional do partido que uma posição seja tomada em favor à candidatura de Lula, ou em repudio da candidatura tucano-pefelista. Quero ver no que isso vai dar.

OBS: Plínio, volte pro PT.

12.10.06

Pelo menos um baixinho está se dando bem

Estava eu na fila do supermercado quando, como sempre, passei a vista pelas revistas estrategicamente colocadas ao lado da fila. De repente vejo, na capa de uma destas revistas que ficam cuidando da vida alheia, a foto de uma moça loira, alta e bonita beijando um homem bem mais baixo que ela e penso comigo mesmo: "Esse cara parece o "baixinho da Kaiser". Puts!!! É o baixinho da Kaiser".

A moça bonita era a atriz Karina Bacchi que foi fotografada na frente de sua casa beijando o ator José Vallien, o baixinho da Kaiser. A moça confirmou o affair com o ator 29 anos mais velho e disse não se tratar de uma farsa nem de uma jogada de marketing (não é jogada de marketing não viu povo maldoso).

Enquanto isso um outro famoso baixinho luta na justiça para poder jogar no Tupi de Juiz de Fora.

Bem, o maior rapper do mundo é branco (Acho que é o Eminem né. Não entendo do assunto), o maior jogador de golfe é negro (Tiger Woods) , Sarney apoia Lula, ACM perdeu o governo da Bahia, Doni tá jogando na Europa, Belletti tá jogando no Barcelona, Elano é o craque da seleção. Vocês ainda vão duvidar de alguma coisa?

Olha o horário eleitoral aí de novo

Voltou o horário eleitoral. Sem os cômicos candidatos a deputado a graça ficou por parte dos "vencedores" do debate.

Tanto Alckmin quanto Lula se declarararam vencedores do debate da BAND. A verdade está mais próxima de dizer que os dois foram perdedores, mas sabe como é campanha né.

Na hora do almoço o horário de Lula fez uma edição do debate que o fez realmente parecer vitorioso no embate com o tucano. De noite deixou o debate de lado e fez uma rápida comparação do seu governo com o anterior (apelação) além de mostrar suas pretensões para os próximos quatro anos. O momento de maior destaque foi quando o presidente admitiu o erro em não ir ao debates do 1º turno. Demonstra humildade enquanto cola a arrogância e o autoritarismo na figura do Chuchu.

Geraldo falou do debate de tarde e de noite além de mostrar a fronteira do Brasil desprotegida e obras paradas.

Me chamaram a atenção os jingles. O do Geraldo é tão animado quanto ele mesmo. O do Lula eu tô cantarolando até agora. Saca quando a música fica na cabeça mesmo. Pois é. "Não troco o certo pelo..."

Feriado

12 de outubro é dia de Nossa Senhora Aparecida, dia das crianças, dia do descobrimento da América (1492), dia da fundação do Banco do Brasil (1808), dia da declaração oficial da independência do Brasil a Portugal e proclamação de D. Pedro como imperador (1822), aniversário do Cristo Redentor (1931), dia da invasão do congresso da UNE pela polícia em plena ditadura prendendo, entre outros, José Dirceu (1968), aniversário de morte do Dr. Ulysses (1992), dia do engenheiro agrônomo (parabéns pai), mas o feriado é mesmo pelo aniversário da Flávia Anjos né.
Parabéns Baiana :D

11.10.06

Pesquisas importantes

Pode-se até duvidar da confiabilidade das pesquisas de intenção de voto, principalmente as estaduais, mas as mais recentes pesquisas são da maior importância. Mostram a largada do 2º turno, que é um período curto e com pouco tempo para viradas.

Por exemplo: Na disputa nacional Geraldo vinha ganhando força nas últimas semanas do 1º turno e fez muito petista ver a vitória de Lula escapando por entre os dedos, mas a nova pesquisa Datafolha mostra o tucano caindo e o presidente-candidato subindo, principalmente por conquistar votos em parcelas da sociedade que o próprio Alckmin é forte como a classe média e os com escolaridade do ensino médio. Agora, haverá tempo para o candidato neoliberal reverter a tendência de queda? Não creio.

Antes de falar das disputas estaduais penso nos motivos que levaram as pesquisas a esse resultado. O debate? Duvido, na visão do eleitor Lula nem deu show nem foi tão ruim quanto a grande imprensa quis induzir (mini flashback: Alckmin: Que moral tem o governo Lula para falar em ética? Lula: A moral de quem descobriu que 61% dos prefeitos denúnciados nos sanguessugas são do PSDB ou do PFL). Denúncias ficando velhas? Pode ser, o que pode fazer com que a oposição venha com uma nova acusação contra o governo, ou o PT, ou Lula (mais uma).

Nas pesquisas dos 2º turnos estaduais chamam a atenção as disparadas. Yeda Crusius (PSDB-RS) no Rio Grande do Sul e Eduardo Campos (PSB-PE) em Pernambuco largaram bem na frente. Dificilmente perderão.

No Paraná o equilíbrio é surpreendente. O atual governador Roberto Requião (PMDB-PR) e o senador Osmar Dias (PDT-PR) dividiram o estados em metade para cada um mesmo com o candidato a reeleição tendo sido o favorito até para vencer no 1º turno. Osmar já sai da eleição vitorioso.

Outra pesquisa interessante é a maranhense. Roseana Sarney (PFL-MA), perderia para o ex-prefeito de São Luís Jackson Lago (PDT-MA) segundo o instituto Toledo e Associados.
:O

Mas pesquisas são "apenas" o retrato do momento e o que importa mesmo é estar na frente no dia 29. Quem viver verá.

10 anos sem Renato Russo

Fica a lembrança pelo aniversário de 10 anos da morte de um dos maiores poetas da música brasileira.

" É preciso amar as pessoas como se
Não houvesse amanhã.
Porque se você parar para pensar,
Na verdade não há."
(Renato Russo)

Cai a taxa de juros do FIES

O governo Lula recebeu o país com a taxa Selic em 25% e a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) em 10% e diminuiu a primeira para 14,25% e a segunda para 6,85% o que tende a diminuir as outras taxas de juros e com a do Financiamento Estudantil não é diferente.
Os juros do Fies antes eram de 9%, mas hoje o presidente Lula, em solenidade no Palácio do Planalto, assinou decreto que diminui a taxa para 3,5%, o mesmo índice da projeção da inflação o que significa zerar a taxa de juros real para os alunos de cursos de licenciatura, pegagogia e normal superior. Em bom português: O estudante poderá fazer o empréstimo e devolver ao Estado nada além daquilo que pegou mais a (mais do que controlada) inflação.
:D

Na mesma solenidade o presidente autorizou a compra de computadores para todas as escolas públicas de ensino médio do país. Repetindo: Lula encerrar seu governo com todas as escolas públicas de ensino médio do Brasil possuindo laboratório de informática.

10.10.06

Maggi e Roseana com Lula

O governador reeleito do Mato Grosso Blairo Maggi (PPS-MT) e a senadora-candidata a governadora do Maranhão Roseana Sarney (PFL-MA) declararam apoio a candidatura de Lula, Blairo ainda não explicitou formalmente.

Membros de partidos ultra oposicionistas eles sofrem ameaças de serem expulsos de seus respectivos partidos. Expulsos pelos que criticaram o PT por expulsar os radicais Heloísa Helena (PSOL-AL), Babá (PSOL-RJ), etc.

A questão é: Será que vale a pena receber estes apoios? Eleitoralmente sim, politicamente não. Do ponto de vista dos votos Roseana ainda tem força no Maranhão quase ganhando a eleição no 1º turno e Maggi foi reeleito com massiça votação, além de ser um porta-voz o agronegócio que está decepcionado com Lula. Por outro lado, este tipo de apoio fere a história do partido do presidente. Blairo é o maior produtor de soja do mundo, não tem um perfil compromissado com os ideais petista e quanto a Roseana não precisa nem falar. Vinda de uma oligarquia que atrasa o estado a 40 anos quase foi candidata a presidência em 2002 e desistiu da candidatura sob suspeita de lavagem de dinheiro.

Diria Geraldo: Apoio não se recusa.

9.10.06

Debate da Band

Quem foi melhor? Bem, é natural que cada eleitor que já decidiu seu voto ache que seu candidato foi melhor e eu não saiu desta regra.
Faltou Lula falar sobre o ProUni, um dos melhores programas do seu governo, mas respondeu as perguntas que lhe foram feitas com exceção de uma: "De onde veio o dinheiro para comprar o dossiê?". Não respondeu porque não sabe a resposta, mas foi contundente ao dizer que não quer saber só de onde veio o dinheiro, mas a história completa da "operação tabajara" e o conteúdo do dossiê. Não deveria ter perdido a paciência no 2º blog como acabou fazendo, mas mesmo assim foi melhor.
A novidade do debate foi a estréia do estilo chuchu apimentado de Alckmin. Em alguns momentos deixou a firmeza virar agressividade. Isto não é bom. Ele está saindo do estilo que lhe consagrou até agora e faz com que ele, desde já, saia vencedor do processo eleitoral. Mesmo se perder, levar a disputa para o 2º turno já foi um conquista para ele.
A discussão de escândalos e acusações não serve a Alckmin. Nem o mensalão, que o povo acredita que aconteceu, está fazendo Lula perder voto imagina essa história de dossiê. O chuchu tem que tirar votos do presidente e para isso não pode ficar dizendo que eles são bem diferentes. Se ficar limitado a seduzir os que votaram em Heloísa Helena, Cristovam Buarque e afins ele terá de conquistar mais de 85% destes votos.
A discursão sobre segurança foi ótima. Geraldo falou, falou, falou e Lula respondeu: "Você acha que alguém acredita nisso?". Os ataques do PCC em São Paulo ficaram muito mais marcados do que os índices ditos pelo ex-governador. Diga o que disser Alckmin não vai convencer o eleitor no assunto segunrança.
Outro momento memorável foi a observação que Lula fez sobre a ausência de FHC. Olhou para onde estava os PSDBistas na platéia e disse: "Engraçado, vocês não trouxeram o Fernando Henrique hoje aqui. Por que? Vergonha?". Colar a imagem de Alckmin a do ex-presidente é uma boa estratégia observada a rejeição que o povo tem a FHC.
Ninguém ganhou votos com esse debate, mas ele serviu como marco para o começo da disputa no 2º turno e para mostrar qual será o tom da disputa nesta reta final.

OBS: Todo mundo comentou o debate como se fosse uma luta de boxe. "Alckmin foi ao ringue..." "Alckmin podia ter fustigado com jabs de direita" "Lula ganhou dois rounds". Que bando de alusões ultrapassadas.

OBS2: Dois trechos do Blog do Noblat sobre o debate:
"Quer dizer, o eleitor de cada candidato acha que o seu foi melhor do que o outro."
"minha sensação é a de que Alckmin se saiu melhor do que Lula"
E ele insiste que não está apoiando ninguém neste 2º turno. Tá certo então...

7.10.06

Falei com ele pela primeira vez

O presidente Lula esteve hoje no comitê de mobilização de sua campanha em Brasília que fica no Touring, perto da rodoviária. Mesmo sob forte chuva cerca de 1500 pessoas estavam no evento, inclusive eu. Que emoção. Já havia visto o presidente Lula pessoalmente antes, mas nunca antes tive a chance de cumprimentá-lo. Apertado pelos outros que tentavam alcançar o líder petista estendi a mão como tantos outros, ele a apertou e eu disse: "Vamos continuar mudando o Brasil e toda a América Latina". Ele respondeu: "Vamos" e passou a mão no meu rosto num gesto de carinho. Seguiu cumprimentando os outros presentes enquanto a mitância gritava: "Geraldo tem a Globo, o Lula tem o povo".
Para ele mais um militante petista, para mim O presidente.


OBS: Nenhum militante petista é apenas mais um militante.

Vídeos

O youtube.com é um verdadeiro sucesso. Com uma vasta coleção de vídeos dos mais variados assuntos ele já está entre os sítios mais acessados do mundo. Aqui vai alguns vídeos indicados por mim. Divirtam-se:

O Compromisso de José Serra

Jeremias Cabra Macho

Jeremias Cabra Macho 2

Funk do Jeremias

Ruth Lemos Sanduíche-iche

Delvando Silva, mecânico no ídolos

Velhinho que comeu e não pagou

William Hung - American Idol - She Bang (sem legenda)

Comediante satirizando George W. Bush (sem legenda)


David Letterman - Top Ten George W. Bush (sem legenda)


George W. Bush cantando Sunday Blood Sunday

Chaves - Não tem biscoito - em espanhol (sem legenda)


Alemão doidão


Sérgio Hondjakoff

Gilberto Gil

Melhores do mundo no programa do Jô: Palestra motivacional, Assalto, Invenção do Futebol (indicação de Élida Freitas)

Clipe Musical Indiano ( indicação de Amaro Miguel Filho)

Ai Wilson Vai (indicação de Rodrigo Maués)

Arveres Somos Nozes (indicação de Amaro Miguel Filho)

Bronca na Microsoft (idem)

Quase esqueci de um dos melhores: Silvio Santos caindo no tanque d'água

Silvio Santos e o Bambu


Claudinho Político Gago no Jô

Papai Noel FDP

Paulo Francis, erros de gravação

Vasco Campeão Carioca de 1988

Dublador do Seu Madruga

Seu Madruga e Professor Girafales no Festival da Boa Vizinhança

Be e Thoven no Jô (indicação de Élida Freitas)

Trote da Mulher Samambaia - Pai, tô grávida


Mais alguma sugestão?

6.10.06

Aniversário do Dr. Ulysses


Hoje o Dr. Ulysses Guimarães completaria 90 anos se estivesse vivo.
Um homem dos maiores nomes da história da política brasileira deixa cada vez mais saudades num congresso de Maluf, Clodovil, Frank Aguiar, Collor etc etc...

Texto de Lúcia Hippolito:
"Político que a mulher chama por um nome e o eleitorado por outro não tem futuro, me disse uma vez o doutor Ulysses. Doutor Ulysses, assim mesmo, sem necessidade de sobrenome. O Brasil inteiro o conhece assim. O mais completo dos políticos brasileiros dos últimos 50 anos.
Moderado por formação, radical quando necessário, irônico, charmoso, bom papo, dono de um finíssimo senso de humor, grande parlamentar. Formado na mais fina escola de políticos que o país já produziu, o velho PSD de Amaral Peixoto, Juscelino, Tancredo e Alkmin, o doutor Ulysses não acreditava em políticos improvisados. “No PSD todos eram do ramo”, dizia ele. O doutor Ulysses certamente era.
Deputado estadual em 1947, desde 1950 estava na Câmara dos Deputados – 42 anos ininterruptos. Em 1955 integrou a Ala Moça do PSD, junto com Renato Archer, João Pacheco e Chaves, Cid Carvalho, Nestor Jost, Leoberto Leal, José Joffily, Vieira de Melo e Oliveira Brito. Este grupo viabilizou a campanha e o governo de Juscelino, atuando dentro da Câmara dos Deputados. O doutor Ulysses presidiu a Câmara entre 1956 e 1957, contribuindo decisivamente para a aprovação do programa do governo JK. O doutor Ulysses já era moderno naquela época.
Concentrou sua atividade política na Câmara dos Deputados. Como ele mesmo dizia, casou-se com a Câmara. Ministro no primeiro gabinete parlamentarista, não acreditava no parlamentarismo. Só recentemente veio a se render ao sistema, tornando-se um entusiasta do governo de gabinete.
Durante os anos da ditadura, o doutor Ulysses falava por todos nós, exilados fora e dentro do país, amordaçados pela censura e pelo medo. Só ele não tinha medo. Enfrentou os tanques com a mesma dignidade com que enfrentou os cães da polícia:
- Respeitem o presidente da oposição!” Grande doutor Ulysses.
Em 74 aceitou a “anticandidatura” à presidência contra o candidato da ditadura, o general Geisel. Saiu pelo Brasil a pregar a redemocratização e a Constituinte. Com isso, impôs à ditadura uma fragorosa derrota, com a eleição de 16 senadores do MDB – um deles o atual presidente Itamar Franco. Foi o início do fim. Obra do doutor Ulysses.
Eu o conheci em Brasília, pelas mãos do senador Amaral Peixoto, quando preparava minha tese sobre o PSD. O doutor Ulysses me “adotou” e acompanhou todo o processo da tese, falou horas sobre o PSD, sobre a política, relembrou pessoas. Ficamos amigos desde então. Gostava de falar dos velhos tempos, mas não era saudosista. Acreditava no país, no fim da ditadura, num Brasil democrático.
Liderou a campanha pelas eleições diretas para presidente, lançando-se candidato numa entrevista em Nova York. Mas no final, o prêmio escapuliu-lhe das mãos; teve que ceder o lugar a Tancredo Neves, seu velho companheiro. “Muitas vezes o bom-bocado não é para quem o faz, mas para quem o come”, disse resignado o doutor Ulysses.
Na morte de Tancredo não faltou quem o tentasse seduzir para assumir a presidência da República. O doutor Ulysses não pestanejou e indicou o caminho constitucional: a posse do vice-presidente.
Perdeu uma presidência, mas ganhou duas. Presidente do PMDB, tornou-se presidente da Constituinte em 1987 e presidente da Câmara dos Deputados em 1988. Promulgou a nova Constituição, resultado de uma batalha na qual empenhou toda a sua experiência e vitalidade.
Levado a concorrer à presidência da República em 89 pelas indecisões de caciques paroquiais do PMDB, o doutor Ulysses perdeu as eleições. Vítima de ambições desmedidas – mas de fôlego curto dentro do próprio PMDB – o doutor Ulysses perdeu também a presidência do partido. Parecia caminhar para a aposentadoria, o “ócio com dignidade”.
Mas estourou a crise do governo Collor. E os políticos se dirigiram em romaria ao velho doutor Ulysses, que ressurgiu lépido, olhos azuis brilhando, e mais uma vez ajudou o país, aconselhando, ponderando, colocando ordem na casa. No meio do tumulto, enfrentou uma operação para extrair o apêndice, coisa complicada quando se tem 75 anos. Quando reapareceu, recuperado, diziam que ele não tinha extraído o apêndice, tinha trocado as pilhas, tão revigorado estava.
Conhecia o Congresso como ninguém. Na campanha das diretas, uma vez ele me disse que a emenda Dante de Oliveira não passaria na Câmara, porque conhecia a casa. Mas não desanimou. Sabia que a mobilização popular era importante para enterrar de vez o Colégio Eleitoral. Recentemente, me disse que só a mobilização das ruas conseguiria pressionar a Câmara a aprovar o afastamento de Collor. Estava certo mais uma vez.
Quando sentia crescer a radicalização na Câmara, o doutor Ulysses se tornava o mais radical de todos. Fixava, assim, os limites da radicalização. A última demonstração desta tática, muito típica de sua atuação, ocorreu quando sentiu que o plenário da Câmara queria desobedecer a uma eventual decisão do Supremo a favor do voto secreto na votação do impeachment de Collor. O doutor Ulysses lançou o brado de desobediência, transformou-se no mais radical dos radicais. Imediatamente os “bombeiros” se apresentaram, todos moderaram o tom, e o doutor Ulysses conseguiu acalmar os ânimos, fazendo com que todos confiassem no Supremo. Acertou de novo.
Respondeu aos insultos lançados por um presidente desesperado com uma frase curta e adequada: “Velho sim, velhaco não”. E foi, altaneiro, conduzir seu povo na batalha final pelo impeachment. Aplaudido de pé pelo plenário da Câmara – e pelo Brasil inteiro – ao proferir seu voto, o doutor Ulysses era a imagem da nação.
Almocei com ele em Brasília, uns domingos atrás. Fui tomar-lhe a bênção. Quando lhe agradeci por ter-se recuperado tão rápido da operação e ter regressado a tempo de comandar os acontecimentos, ele me olhou com aqueles olhos azuis irresistíveis e disse: “Milha filha” – sempre me chamou assim – “na minha idade, não tenho tempo para ficar doente. Ainda tenho muito o que fazer”.
E agora, o que faremos nós sem ele? Estamos diante da necessidade de prosseguir sem ter o doutor Ulysses para nos ajudar, nos mostrar o caminho, nos dar o exemplo. O doutor Ulysses foi um mágico. Fez amigos em todas as áreas, teve adversários cordiais, conspirou pela democracia, conversou até com poste para chegar a um entendimento a favor do Brasil. Hoje estamos órfãos e desnorteados. E o país está muito, mas muito menor.


Por Gustavo Noblat, filho de ricardo:

O helicóptero Esquilo, prefixo PT-HMK, afundou no mar 30 minutos depois de levantar vôo em Angra dos Reis, litoral do Rio de Janeiro. Era uma segunda-feira, feriado nacional, dia de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil.
Transportava, além do piloto, os casais Ulysses e Ida Guimarães e Severo e Henriqueta Gomes. Eles voltavam a São Paulo depois de alguns dias de repouso na casa do amigo e empresário Luís Eduardo Guinle.
O acidente aconteceu no dia 12 de outubro de 1992. No dia seguinte, Ibsen Pinheiro, então presidente da Câmara dos Deputados, anunciou a morte de dr. Ulysses. Assim ele era chamado por todos, amigos e adversários.
Por algumas horas do dia 12, o Brasil manteve a esperança de encontrar Ulysses com vida. Em vão. Sequer o corpo dele foi encontrado
.