1.9.06

Entrevista com Agnelo Queiroz


Agnelo Queiroz é candidato a senador pelo PCdoB do Distrito Federal. Ex-ministro dos Esportes no governo Lula por muito pouco ele não foi candidato ao governo do DF. Num gesto de despreendimento pessoal abriu mão dessa candidatura para apoiar Arlete Sampaio e concorrer contra ninguém mais ninguém menos do que Joaquim Roriz por uma cadeira no senado.
Agnelo concedeu uma rápida entrevista ao blog que publico a seguir:

Blog: A sua candidatura é tida como uma das mais difíceis de todas por ser contra um candidato com muita força política aqui no DF. O senhor pensa na hipótese de não sendo eleito voltar ao governo como ministro?

Agnelo Queiroz: Não. Eu só penso em ser eleito. Tenho confiança que o povo do Distrito Federal vai ver que sou melhor do que o meu adversário. Tenho uma grande relação com o presidente Lula, de quem fui ministro e esse é um apoio importante.

Blog: Muito se especula que seu adversário na verdade não iria cumprir o mandato de senador caso eleito e com isso assumiria seu suplente Gim Argelo que não tem a mesma força política e possui uma certa rejeição. O senhor acha que esse é um ponto fraco para a campanha dele?

Agnelo Queiroz: Sim. Fraquíssimo. O próprio Roriz, e estou apenas falando o que ele já disse, odeia o congresso. Quando ele foi parlamentar foi muito mal poruqe ele não gosta de legislar. Eu gosto de fazer lei para ajudar sobre tudo os mais jovens. Fiz isso como deputado e agora quero fazer como senador.

Blog: Nosso blog é mais voltado para o jovem. Qual a mensagem que o senhor deixa para o jovem do Distrito Federal?

Agnelo Queiroz: Eu serei o senador da juventude. Na Câmara dos Deputados fui da comissão de educação e cultura e da comissão de esporte que são temas bem ligados ao jovem. Nossa maior bandeira será o esporte. Hoje o Brasil tem 17 milhões de jovens entre 14 e 21 anos em emprego e fora da escola e é por esse jovem que a gente vai trabalhar mais. Defenderemos educação, cultura e emprego para o jovem.

O blog estará sempre aberto a ouvir qualquer candidato.

Nenhum comentário: