30.8.06

Um momento para a economia

Hoje o Copom, na sua última reunião antes das eleições, baixou novamente a taxa básica de juros (SELIC). Pela primeira vez durante este governo o corte foi maior do que o esperado. Ao invés do 0,25% que o mercado dava como certo a diminuição foi de 0,5% chegando ao nível de 14,25%. Esta é a menor taxa da história. (Mini flashback= no governo FHC chegou a 49% e foi entregue a esse governo em 25%)
Então o Copom agradou todo mundo? Não, sempre tem o pessoal "do contra". A federações de empresários, como a FIESP, ainda acharam pouco. É claro. Quanto menor a taxa de juros, que ainda é uma das mais altas do mundo, maior o crescimento econômico e maior os lucros desses empresários, porém mesmo crescendo mais o Brasil cresceria para poucos. Diminuindo os juros além do devido aumenta-se a inflação que corroe o poder de compra do salário do trabalhador.
O segredo é saber fazer a dosagem certa e como o Brasil voltou a crescer nestes últimos anos com destribuição de renda pode-se até criticar a política econômica, mas que está dando certo está.

Nenhum comentário: