25.8.06

CPI = Palanque eleitoral

Fui contra a formação da CPI dos Correios e a dos Bingos. Avisei que não haveria investigação imparcial, que a luta não seria para encontrar irregularidades, mas sim para evitar a reeleição de Lula e que elas serviriam como um grande palanque eleitoral. Não sou a Mãe Dinah, mas acertei em cheio. Queria ter errado, investigar os Correios e principalmente os bingos era importantíssimo, mas os interesses eleitorais falaram mais alto.
Vamos aos principais exemplos:
Delcídio Amaral (PT/MS): Candidato a governador de Mato Grosso do Sul. Foi presidente da CPI dos Correios. Traiu o próprio partido passando por cima do regimento interno do congresso para que um relatório sombrio e parcial fosse aprovado.
Osmar Serraglio (PMDB/PR): Ensaiou uma candidatura ao Senado, mas acabou sendo candidato a reeleição como deputado federal. Foi relator da CPI dos Correios. No início parecia ser perfeito para o cargo. Com o tempo perdeu a imparcialidade, se aliou com a oposição e no final tirou alguns indiciamentos de pessoas ligadas ao PMDB, seu partido, e ao PTB. Assim ganhou os votos de parlamentares destes partidos e aprovou seu relatório.
Demónstenes Torres (PFL/GO): Candidato a governador de Goiás. Foi da CPI dos Correios.
Jefferson Peres (PDT/AM): Tentou ser candidato a presidente, mas acabou sendo escolhido como candidato a vice de Cristóvam Buarque. Foi membro da CPI dos Correios.
Heloísa Helena (PSOL/AL): Queria ser candidata a governadora de Alagoas, mas acabou indo pro sacrifício e virou candidata a presidente para dar visibilidade ao seu partido. Foi da CPI dos Correios.
Onyx Lorenzoni (PFL/RS): Um dos que mais falavam olhando para a camêra da TV Senado é candidato a reeleição como deputado federal, mas as más línguas dizem que ele visa a candidatura a prefeito de Porto Alegre daqui a dois anos. A propósito, que belo nome hein. Foi da CPI dos Correios.
Eduardo Paes (PSDB/RJ): Candidato a governador do Rio de Janeiro. Foi da CPI dos Correios.
Gustavo Fruêt (PSDB/PR): Tentou voar mais alto, mas acabou como candidato a reeleição ao cargo de deputado federal. Foi da CPI dos Correios.
Pompeo de Mattos (PDT/RS): Fez de tudo para aparecer e é candidato a reeleição a deputado federal. Foi da CPI dos Correios.
Juíza Denise Frossard (PPS/RJ): Candidata a governadora do Rio de Janeiro. Foi da CPI dos Correios, onde se portou como se juíza e não como deputada.
Álvaro Dias (PSDB/PR): Membro tanto da CPI dos Correio quanto da CPI dos Bingos foi um dos maiores críticos do PT, tentou empurrar a idéia de impechment, mas não colou. Candidato a reeleição como senador. Corre o boato de que ele teria contratado um ator velhinho do Paraná para dar uma bengalada em José Dirceu na véspera da votação de sua cassação. A bengalada de fato ocorreu, mas não foi provado que ela foi fruto de uma armação deste senador.
Antero Paes de Barros (PSDB/MT): Enrolado em várias histórias mal contadas, inclusive aquela do casério Francenildo Santos, é candidato a governador de Mato Grosso.
Garibaldi Alves (PMDB/RN): Relator da CPI dos Bingos é candidato a governador do Rio Grande do Norte. De todos os candidatos a cargos majoritários citados aqui é o único favorito em sua disputa.
Enfim, as CPI's foram usadas como trampolim eleitoral por muitos dos seus membros.
Quero deixar claro que não sou contra a existência de CPI's, pelo contrário. Só me oponho quando elas são usadas da forma errada.

2 comentários:

Lu disse...

dud's dessa vez voce apelou!!!
foi muito grande...
comento pessoalmente...

bjus

jose justino de souza neto disse...

Sobre o tal Alvaro Dias, faltou comentar a entrevista do Ciro Gomes na "Caros Amigos". O Ciro fala sobre o trabalho de propaganda que um cineasta fez para o tal político. Na hora de receber o pagamento, o dinheiro chegou em espécie. Mesmo com os apelos do cineasta para que o pagamento fosse em cheque, para demonstração da origem da receita, o senador pagou em dinheiro vivo.
Se foi em maleta? Teria que checar na na gravação da entrevista.
Qual foi o programa? Naquele programa da Gabriela (Gabi) no canal 41 (cabo) que pertence à Globo.