31.8.06

Dois retornos


Chico Buarque de Holanda, um dos maiores gênio da Música (com "m" maiúsculo mesmo) brasileira voltou a fazer shows. Iniciando a turnê do espetáculo "Carioca" na cidade de São Paulo ele encantou a platéia com músicas do novo CD, homônimo ao show, e antigos sucessos.

O outro retorno... bem, vamos dizer assim... Não era tão esperado quanto o do Chico.
Na última quarta-feira o ex-presidente da república Fernando Affonso Collor de Mello (é aquele mesmo) trocolou o registro de sua candidatura ao cargo de senador pelo estado de Alagoas. Ele disputará a com o ex-governador Ronaldo Lessa do PDT que o derrotou na eleição para o governo do estado há quatro anos e também com o deputado José Thomaz Nonô, folclórico parlamentar do PFL. Como o ex-presidente é o dono da emissora filiada a Rede Globo no seu estado sua candidatura terá muita força.

No governo FHC o Senado teve vários escândalos envolvendo nomes como ACM, José Arruda e Jadér Barbalho. No governo Lula os escândalos foram para a Câmara. Será que eles voltarão para o salão azul do congresso?
Além de já estarem lá ACM, Heráclito Fortes, Almeida Lima, Álvaro Dias (candidato a reeleição) e Eduardo Ezeredo entre outros, ainda temos como candidatos Joaquim Roriz (DF), Marconi Perillo (GO) , Epitáfio Cafeteira (MA), Newton Cardoso (MG), Jarbas Vasconcelos (PE) e, é claro, Fernando Collor (AL). Que escalação!!! Me fez lembrar a câmara legislativa do DF.

30.8.06

Um momento para a economia

Hoje o Copom, na sua última reunião antes das eleições, baixou novamente a taxa básica de juros (SELIC). Pela primeira vez durante este governo o corte foi maior do que o esperado. Ao invés do 0,25% que o mercado dava como certo a diminuição foi de 0,5% chegando ao nível de 14,25%. Esta é a menor taxa da história. (Mini flashback= no governo FHC chegou a 49% e foi entregue a esse governo em 25%)
Então o Copom agradou todo mundo? Não, sempre tem o pessoal "do contra". A federações de empresários, como a FIESP, ainda acharam pouco. É claro. Quanto menor a taxa de juros, que ainda é uma das mais altas do mundo, maior o crescimento econômico e maior os lucros desses empresários, porém mesmo crescendo mais o Brasil cresceria para poucos. Diminuindo os juros além do devido aumenta-se a inflação que corroe o poder de compra do salário do trabalhador.
O segredo é saber fazer a dosagem certa e como o Brasil voltou a crescer nestes últimos anos com destribuição de renda pode-se até criticar a política econômica, mas que está dando certo está.

Em 2002 foi melhor


A campanha de 2002 foi melhor do que a atual.
Pra começar não houve essa sensação de eleição decidida com tanta antecedência. Há quatro anos haviam mais opções realmente válidas na corrida presidencial e a campanha foi mais competitiva. Garotinho teve uma boa votação com o apoio evangélico, Ciro Gomes quase foi pro 2º turno contra Lula, só deixou de ir pelos ataques que sofreu no candidato Serra e esse bateu pra todo lado. Além de tirar Ciro do páreo teve aquela ação da polícia federal no escritório do marido da então pré-candadidata Roseana Sarney quando ela cresceu nas pesquisas e se encaminhava para vencer no 1º turno e para finalizar teve aquele vídeo na propaganda eleitoral de José Serra com a Regina Duarte dizendo que tinha medo do Lula. Não é por defender o Lula, mas acredito que foi uma das estratégias mais baixas que vi na política brasileira, mas pra compençar isso pelo menos gerou uma das mais célebres frases de Lula. Logo após o resultado da eleição ser decidido e ele ser dado como vencedor declarou: "A esperança venceu o medo".
Nessa frase pode-se resumir a última eleição presidencial, sobretudo o 2º turno. E desta vez? Há espererança? Há medo? O que há na verdade??? Não vejo no povo um sentimento de esperança, um desejo por mudanças, nada que o anime a ir às ruas e se declare defensor de um projeto político. Isso é muito sério.
Vejo as grandes realizações do Governo Lula e tenho certeza que o segundo mandato, se ocorrer, também será ótimo, mas a expectativa era pra que fosse melhor. Dá pra ser melhor? Isso que vimos nos últimos anos é o máximo que o governo pode nos dar?
Por outro lado. E se Lula não vencesse? E se voltasse o pessoal do FHC? E se vencesse a cangaceira de Alagoas, que se diz tão esquerdista e se alia a ACM? E se vencesse o candidato de uma nota só? É... Mesmo com tantas diferenças uma coisa não mudou nesses 4 anos. Lula, definitivamente, continua sendo a melhor opção.

27.8.06

Bomba na campanha do Distrito Federal

O candidato a deputado deferal pelo PMDB e advogado do ex-governador Joaquim Roriz pelas últimas duas décadas Eri Varela divulgou ontem uma fita de áudio de 1 minuto e 54 segundos que relata uma conversa entre os dois.
O conteúdo é impressionante. Vejam vocês mesmo:
Roriz - Você viu o programa de ontem?

(Refere-se ao horário de propaganda eleitoral na televisão.)

Eri - Não, eu ouvi falar. Estava lá em São Sebastião captando votos...

(São Sebastião é uma cidade-satélite de Brasília.)

Roriz - (gargalhada)

Eri - Mas vou bater nesse cachorro, viu? Porque o que eu já ouvi o senhor chorando, certo? O que esse filho da pauta desse Arruda fez com o senhor... Ele vai apanhar de mim... Vou bater...

Roriz - É um vagabundo, né?

Eri - É um vagabundo, governador, nunca vi um cidadão tão falso...

Roriz - Falso, vagabundo, mentiroso, né?

Eri - É...

Roriz - Ele diz que vai votar em mim... Vai nada, vai votar num dos outros senadores...

Eri - Ele vivia chamando o senhor de coronel do cerrado, de ladrão, que o senhor roubava, tinha conta no exterior... Lembra que uma vez o senhor mandou processar ele?

Roriz - Lembro...

Eri - É um desgraçado. É o cara mais safado que existe nessa política de Brasília, viu?

Roriz - (ininteligível)... na outra ele ganhou e você viu o que o PT fez com os votos... É uma coisa impressionante...

Eri - Impressionante. Disseram que até me botaram no meio da confusão...

Roriz - Mas não foi ruim pra você não...

(Refere-se ao programa de propaganda do PT na televisão no meio desta semana que baixou o pau em Arruda.)

Eri - Não foi ruim não, né?

Roriz - Não. O que você falou sobre ele... Precisa apurar muita coisa... Tem muita coisa em aberto que ele é (ininteligível). Falou até de negócio... Falou até daquela questão de... daquela dúvida sobre INCRA, né?

Eri - Não é dúvida, não. Tá no depoimento que ele roubou o dinheiro do Incra. Tá tudo com o Sombra guardado. O processo... Temos tudo...

(Sombra é o codinome de um ex-assessor do ex-senador Luiz Estevão, cassado por envolvimento com o desvio de R$ 173 milhões para a construção da sede do Fórum da Justiça do Trabalho, em São Paulo.)

Roriz - Ele é muito malandro, sem-vergonha...

Eri - Ele é malandro, bandido...

Roriz - E se governador é uma desgraça...

Eri - Ah, isso é uma quadrilha...

Roriz - É, é quadrilha mesmo...

Eri - Uma quadrilha...

Roriz - Se organizaram para roubar o Estado...

Eri - É isso... Eu vou bater...

Roriz - Manda, manda brasa... Sem dó nem piedade. Eu não tô nem aí, viu? Manda brasa...

Eri - Mando. Tá certo, chefe. Um abraço.

Ouça

26.8.06

Eu avisei...


...e a primeira virada parece já ter acontecido.
Segundo a última pesquisa do instituto Datafolha no estado do Ceará o candidato ao governo pelo PSB Cid Gomes, irmão do ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes, conseguiu virar o jogo contra o governador e candidato a reeleição Lúcio Alcântara do PSDB. Cid, como o apoio do presidente Lula, subiu de 35% da preferência do eleitorado para 50% enquanto o governador caiu de 44% para 37%.
Conseguir uma virada dessas numa eleição nacional é muito improvável, com exceção da eleição de 1994, graças ao plano real, isto nunca aconteceu, porém, nas eleições estaduais é mais fácil, aí temos grande exemplos clássicos. Cristóvam Buarque no Distrito Federal em 1994, Mário Covas em São Paulo em 1998, Germano Rigotto no Rio Grande do Sul em 2002, etc. Espera-se que uma virada dessas aconteça no DF este ano e que a eleição de José "violador de painel" Arruda seja evitada.

25.8.06

CPI = Palanque eleitoral

Fui contra a formação da CPI dos Correios e a dos Bingos. Avisei que não haveria investigação imparcial, que a luta não seria para encontrar irregularidades, mas sim para evitar a reeleição de Lula e que elas serviriam como um grande palanque eleitoral. Não sou a Mãe Dinah, mas acertei em cheio. Queria ter errado, investigar os Correios e principalmente os bingos era importantíssimo, mas os interesses eleitorais falaram mais alto.
Vamos aos principais exemplos:
Delcídio Amaral (PT/MS): Candidato a governador de Mato Grosso do Sul. Foi presidente da CPI dos Correios. Traiu o próprio partido passando por cima do regimento interno do congresso para que um relatório sombrio e parcial fosse aprovado.
Osmar Serraglio (PMDB/PR): Ensaiou uma candidatura ao Senado, mas acabou sendo candidato a reeleição como deputado federal. Foi relator da CPI dos Correios. No início parecia ser perfeito para o cargo. Com o tempo perdeu a imparcialidade, se aliou com a oposição e no final tirou alguns indiciamentos de pessoas ligadas ao PMDB, seu partido, e ao PTB. Assim ganhou os votos de parlamentares destes partidos e aprovou seu relatório.
Demónstenes Torres (PFL/GO): Candidato a governador de Goiás. Foi da CPI dos Correios.
Jefferson Peres (PDT/AM): Tentou ser candidato a presidente, mas acabou sendo escolhido como candidato a vice de Cristóvam Buarque. Foi membro da CPI dos Correios.
Heloísa Helena (PSOL/AL): Queria ser candidata a governadora de Alagoas, mas acabou indo pro sacrifício e virou candidata a presidente para dar visibilidade ao seu partido. Foi da CPI dos Correios.
Onyx Lorenzoni (PFL/RS): Um dos que mais falavam olhando para a camêra da TV Senado é candidato a reeleição como deputado federal, mas as más línguas dizem que ele visa a candidatura a prefeito de Porto Alegre daqui a dois anos. A propósito, que belo nome hein. Foi da CPI dos Correios.
Eduardo Paes (PSDB/RJ): Candidato a governador do Rio de Janeiro. Foi da CPI dos Correios.
Gustavo Fruêt (PSDB/PR): Tentou voar mais alto, mas acabou como candidato a reeleição ao cargo de deputado federal. Foi da CPI dos Correios.
Pompeo de Mattos (PDT/RS): Fez de tudo para aparecer e é candidato a reeleição a deputado federal. Foi da CPI dos Correios.
Juíza Denise Frossard (PPS/RJ): Candidata a governadora do Rio de Janeiro. Foi da CPI dos Correios, onde se portou como se juíza e não como deputada.
Álvaro Dias (PSDB/PR): Membro tanto da CPI dos Correio quanto da CPI dos Bingos foi um dos maiores críticos do PT, tentou empurrar a idéia de impechment, mas não colou. Candidato a reeleição como senador. Corre o boato de que ele teria contratado um ator velhinho do Paraná para dar uma bengalada em José Dirceu na véspera da votação de sua cassação. A bengalada de fato ocorreu, mas não foi provado que ela foi fruto de uma armação deste senador.
Antero Paes de Barros (PSDB/MT): Enrolado em várias histórias mal contadas, inclusive aquela do casério Francenildo Santos, é candidato a governador de Mato Grosso.
Garibaldi Alves (PMDB/RN): Relator da CPI dos Bingos é candidato a governador do Rio Grande do Norte. De todos os candidatos a cargos majoritários citados aqui é o único favorito em sua disputa.
Enfim, as CPI's foram usadas como trampolim eleitoral por muitos dos seus membros.
Quero deixar claro que não sou contra a existência de CPI's, pelo contrário. Só me oponho quando elas são usadas da forma errada.

17.8.06

Horário Eleitoral


Vocês têm assistido o horário eletoiral? Eu assisto sempre que posso. Adoro a parte dos candidatos a deputado. Tem cada figura que vale a pena dar uma conferida. Tem um candidato cujo no número é 1230 e o slogan é o candidato da hora do almoço. hahaha. O triste é saber que tantos daqueles, de fato, serão eleitos.
O mais importante são os horários dos candidatos a presidência.
O de Lula vem sendo ótimo, mostra as relações do seu governo e a identificação do povo com o presidente/candidato. Só faltou lembrar do próprio partido, reeleger Lula e só não é suficiente, o PT tem que fazer boas bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, além do mais a popularidade de Lula pode ajudar alguns candidatos a governador do partido. Agradeceriam Arlete Sampaio(DF), Ana Júlia(PA), Olívio Dutra(RS), Mercadante (SP), Jacques Wagner (BA) e Humberto Costa(PE) só pra citar alguns.
Quanto ao do Alckmin eu estou decepcionado. Ele gerou tanta espectativa. Só dizia: "Quando começar o horário eleitoral nós vamos virar o jogo". Achei que ele vinha com tudo, diferente de tudo o que vinha mostrando antes, ia animar todo mundo. Que nada, a mesma coisa sem gosto de sempre.
O de Heloísa Helena é bem curto, ainda bem. Se fosse maior ela ia dar trabalho, quando ela não fala em diminuir os juros através de decreto ou fica com aquele papo de dinheiro nas "peças íntimas do vestuários masculino" ela é até convincente, tende a crescer e não é nas classes mais baixas não. Ela vem ganhando espaço é entre os eleitores com nível superior. Alckmin que se cuide.
Cristovam continua sendo o candidato de uma nota só. E quer saber, tá certo. Educação é fundamental. Se tivessemos mais políticos comprometidos com essa área o Brasil teria bem menos problemas sociais.
Os outros candidatos não importam. Desculpa a sinceridade, mas é verdade.

15.8.06

Ô papinho de comadres


Ontem aconteceu o primeiro debate entre os candidatos à presidência da república. Com a ausência do presidente-candidato Lula o debate se resumiu a reclamações pela sua decisão de não comparecer e um papo entre os outros postulantes a presidência com um apoiando e outro tudo mais. Ninguém vai pra um debate e pergunta "Qual seu plano para tal área?". Num debate um tentar colocar o outro na situação mais incômoda possível, não foi o que aconteceu, pelo contrário.
Comentários sobre cada um:
Geraldo Alckmin = Falou, falou, falou e não disse nada;
Heloísa Helena = Foi bem de novo, podem esperar uma subida dela nas pesquisas;
Cristovam = Apesar de só entender de educação ele até que não foi mal;
José Maria Eymael = Na minha opinião foi o melhor no debate, mas e daí?
Luciano Bivar = Só é candidato para denfender o imposto único. Foi muito mal no debate, mas e daí?
Rui Costa Pimenta = Não foi convidado. Não sei o porquê.

Não posso deixar de dizer que Lula deveria ter ido. Ele não teria nada a ganhar, todos ficariam contra ele, mas por uma questão de coerência de quem tanto reclamou de FHC não aceitar ir aos debates ele deveria ter ido e teria se saído bem já que é carismático e tem mais argumentos que os outros.

13.8.06

Deu na "Folha de São Paulo"


47% dos brasileiros se dizem "de direita", 23% dizem ser de centro e outros 30% são de esquerda.
Mas peraí... faça as contas e veja que somando os percentuais dá 100%. Ora, o que toda pesquisa tem e faltou nessa? Os que "não sabem ou não opinaram" e nessa pesquisa seriam maioria absoluta. Sejamos sinceros. Parte considerével do povo brasileiro é mal informada, não sabe o que é o quê no expectro político. E não pensem que estou falando dos mais pobres. Muita gente de classe média, com acesso vasto à mídia e a educação de qualidade também não entende no assunto.
Outros dirão: "Depois da queda do muro de Berlin essa história de esquerda e direita não faz mais sentido". Ledo engano. Ainda há ideologia. Como dizer que não há esquerda observando os pensamentos de Plínio de Arruda Sampaio, Luiz Dulci, Inácio Arruda ou Miguel Arraes (este último já falecido). Assim como Marco Maciel, Delfim Neto, Esperidião Amin (caramba, lembrei até desse carequinha) mostram bem o que é a direita.
Mas que o povo brasileiro é conservador não tenho dúvidas. E as razões mais evidente que vejo para isso é cultura católica trazida pelos portugueses e o fato do principal meio de comunicação de massa no Brasil ser a televisão. Esse meio cultua o American Way of Life. Vemos na nossa televisão cópia fiel do pensando estadunidense (que palavrinha feia), sobre tudo no maior canal da TV brasileira. Os EUA, é bom lembrar, é um país sem esquerda. A política se divide entre a direita e a extrema-direta. Não há pensamento esquerdista por causa da cassa aos comunista que durou meio século.
Conclusão: Quando o assunto é aborto, maconha, pena de morte, casamento homossexual ou algum tema polêmico a tendência da nossa sociedade tende a ser a mais conservadora.

12.8.06

Deixei o futebol de lado


Depois da Copa do Mundo não escrevi mais sobre futebol. Mal acostumado a assistir Argentina X Alemanha, França X Itália e outros clássicos internacionais esses jogos do campeonato brasileiro parecem muito desinteressantes. A única coisa que me anima acompanhar o campeonato é o úl-TIMÃO (ótimo trocadilo, vi na TV Record). Meu Vascão perdeu a final da Copa do Brasil pro time do Obina e deve ficar naquele meio da tabela, salvo em caso de milagre, aí podemos conseguir classificação para a Libertadores via campeonato brasileiro.
Essa semana tem final da Libertadores entre Internacional e São Paulo. Esse jogo sim vale a pena assistir, dois grandes elencos, dois grande técnicos e um título desejados por todos. Mas só o Vasco tem o título invicto :D

Não sou "expert" em segurança pública, mas...


... parece que soltar 11 mil detentos para que eles passem o dia dos pais com a família incluindo 113 membros do PCC não é uma grande idéia.
Sinceramente, não consigo entender. Perguntado, o governador de São Paulo Cláudio Lembo disse que a polícia irá monitorar os dententos perigosos que receberem o indulto. Mas se eles são perigosos o certo não seria mantê-los atrás das grades!? Eles já não são devidamente monitorados nem nas prisões imagine nas ruas.
Temo pela população de São Paulo.

11.8.06

Entrevistas no JN

Vi e revi todas as entrevistas dos precidenciavéis no JN. Os destaques foram os entrevistadores. Apertaram, ou pelo menos tentado apertar, todos os candidatos sem destinção de coloração partidária. Por isso os dois candidatos que estão a frente nas pesquisas sofreram mais, tinham mais explicações a dar. Não que Heloísa Helena também não tivesse que explicar as contradições de uma auto-intitulada esquerdista que se alia a ACM no Senado e Cristovam não tivesse que falar de algum outro assunto que não fosse educação (mesmo sendo um assunto importante não é o único assunto para um candidato a presidente).
Lula estava tenso, devia ter usado mais do seu característico carisma, devia ter sorrido mais, não precisa chamar o William de "meu amor" nem a Fátima de "minha flor", mas ele parecia incomodado com o assunto abordado, e claro que é incômodo, mas já era esperado que seria esse o tema da entrevista.
As próximas pesquisas devem mostrar uma oscilação negativa de Lula, não pela entrevista, mas ele está muito alto, é natural perder um ou dois pontos. Alckmin deve cair mais um pouco também e Cristovam e principalmente HH devem crescer.
Cada dia que passa fico mais convencido que ela passará Alckmin.

OBS: Porque diabos chamaram o Lula apenas de candidato? Eu hein... Estariam previlegiando-o chamando-o de presidente!?

Eu sei pessoal

Sei que ainda não escrevi uma linha sobre as entrevistas do Jornal Nacional com os principais presidenciavéis. É muita coisa pra falar. Amanhã o farei.

10.8.06

Saiu a lista dos sanguessugas

Nesta manhã foi apresentado, votado e aprovado o relatório parcial da CPMI das sanguessugas. O relator senador Amir Lando (PMDB-RO) incriminou 72 parlamentares e inocentou 18.
Na lista dos incriminados (bom lembrar que ainda não foram comprovadamente dados como culpados) há parlamentares de 10 partidos, 22 estados e um do DF. Mais uma vez a lição é a de que ética não tem filiação partidária e a expectativa de punições é a mesma, quase nenhuma. Estamos no meio da campanha e é difícil encontrar deputados no congresso, com excessão de alguns membros da CPMI. Só se pode esperar que o povo não renove os mandatos dos culpados.

8.8.06

Mudei de idéia

Certa vez declarei aqui no blog não ser nem pretender ser parte da imprensa. Pois bem, mudei de idéia. Começarei hoje a cursar Jornalismo no Instituto de Ensino Superior de Brasília (IESB) e quem sabe seguirei carreira.
E falando em imprensa lembro logo da parte ruim deste meio, da banda podre, da banda partidária. Esse pessoal deve estar roendo a unha de preocupação depois da última pesquisa de intenção de votos divulgada hoje:

Lula = 47,9%
Alckmin = 19,7%
Heloísa Helena = 9,3%
Cristovam Buarque = 0,6%
José Maria Eymael = 0,4%
Luciano Bivar = 0,2%
Rui Costa Pimenta = 0,1%
Ana Maria Rangel = 1,1% (Teve a candidatura impugnada pelo TSE)
Indecisos, Brancos e Nulos = 20,9%

Margem de erro de 3% para + ou para -

Isso é, se tiver segundo turno será entre Lula e "Indecisos, Brancos e Nulos" hahahaha

Mas eu falei e começo a pensar seriamente na possibilidade de Geraldo Alckmin não chegar ae 2º turno. A vantagem de Lula para o ex-governador de São Paulo é de 28,2%, já a vantagem dele para Heloísa Helena é de apenas 10,4%.


PS: O blog segue de luto

7.8.06

Blog de luto

Segundo informações ocorreu ontem um acidente com um carro vindo de Santa Quitéria em direção a Chapadinha. A 20 Km de Brejo o motorista perdeu o controle do carro, caiu num abismo, o carro incendiou e todos faleceram. Entre 5 e 7 pessoas vítimas perderam a vida, entre elas Layse Oliveira. Amiga, confidente, companheira, quase irmã deste que aqui escreve. A dor pela perda é enorme. Nunca esperamos perder uma pessoa tão querida, principalmente de forma tão repentina e brutal.
Layse e todos os ocupantes do carro deixarão saudades e se eles se foram em corpo cotinuarão vivos no coração de quem conviveu com eles e sempre os guardará na lembrança.


link para o perfil de Layse no orkut
link para a comunidade do orkut em homenagem a Layse

5.8.06

Lula adora pegar minhas idéias


Desde antes do governo Lula começar eu já vinha defendendo uma reforma constituinte para fazermos as reformas previdenciária, tributária, política, eleitoral, trabalhista e qualquer outra que for necessária de uma vez só.
Agora vem o Lula dando a idéia de nova assembléia constituinte, mas só para a reforma política. Esse cara é muito meu fã. Mas não tem problema. Eu nem quero os créditos pela idéia. Hahaha
Brincadeiras à parte uma reforma na nossa constituição é mais que necessária, não precisamos de uma nova, mas temos de melhorar a que já temos.

PS: Na foto um dos maiores nomes da história da política brasileira. Ulysses Guimarães, o senhor Diretas, presidente da assembléia constituinte de 1988.

1.8.06

Tanta coisa acontecendo...

... e eu sem postar no blog.
No mundo político a campanha vai começando a pegar a população. Mas só vai pegar fogo depois de iniciados os programas eleitorais na televisão e no rádio. As pesquisas só mostram oscilações dentro da margem de erro, mas as eleições estaduais ainda trarão grandes surpresas.
O maior acontecimento do momento é a nomeação do eterno capitão Dunga para o cargo de técnico da seleção. Mesmo sem experiência como técnico de futebol essa promete ter sido uma boa escolha. Como uma grande carreira como jogador Dunga é um líder nato e o melhor nome para gerenciar uma renovaçãona seleção. A primeiro convocação feita por ele já mostra isso, mesmo essa convocação estando longe de ser a ideal. Outra boa escolha foi o ex-lateral direito da seleção de 94 Jorginho para ser auxiliar técnico da seleção. Só falta o Raí como presidente da CBF e o Ricardo Rocha no lugar do Américo Faria, seja lá qual for o cargo deste último.

Aqui em Chapadinha tudo vai voltando ao normal. Terminada a Levada Elétrica (o carnaval fora de época daqui) a cidade vai sendo esvaziada pelo foliões das cidades vizinhas, de São Luís e de outros estados que estão voltando pra casa. Sexta-feira será a minha vez, retorno a capital federal para entrar de cabeça na UnB e nas campanhas.