24.7.06

Chapa Chapa, eu estou em Chapadinha

O bom filho a casa retorna. Estou em Chapadinha desde a última sexta-feira e retorno a Brasília no próximo dia 4. Minha ligação pessoal com esse pedacinho de paraíso esquecido no interior do Maranhão não me permite a imparcialidade, mas recomendo uma visita à cidade.
Desconsiderando questões de cunho pessoal, o que mais me chama a atenção é a devoção destes nordestinos, sobre tudo os mais pobres, ao presidente Lula. Todo mundo sabe que é nas classes mais pobres que Lula tem mais força, mas vendo pessoal a gente fica admirado. Depois de tudo o que foi feito, o que foi dito, depois de toda a campanha anti-Lula o povo continua conseguindo enxergar o que a elite não vê do alto de suas coberturas e suas mansões. Nenhum presidente trabalhou tanto por quem mais precisa como Lula. Ou quem sabe eles até reconheçam isso e exatamente por isso querem sua cabeça.

20.7.06

E se...


Todo o mundo já sabe que a senadora Heloísa Helena está fazendo pezinho pro Picolé de Chuchu ir pro segundo turno contra o presidente Lula. E se ela crescesse tanto que ela mesma fosse pra um eventual segundo turno. Imaginei a cara do tucanato. Estou rindo aqui na frente do computador só de imaginar a possibilidade.
Mal sabe a "cangaceira" que se fosse eleita presidente (1º quebraria o Brasil) seria mais perseguida do que o presidente Lula vem sendo pelas mesmas aves de rapina com as quais ela anda de mãos dadas no Senado, leia-se ACM, Arthur Virgílio Neto, Agripino Maia, Almeida Lima, Efraim Moraes etc.

19.7.06

Olha a virada


A mais nova pesquisa de intenção de votos para presidente mostra que o candidato Geraldo Alckmin bateu no teto. Agora não tem mais a desculpa que é desconhecido. O povo sabe que ele é e parece que não gostou muito. Com pouco menos de 30% das intenções de voto o candidato parece ter pouca capacidade de crescer mais.
Em relação à última pesquisa Alckmin e Lula oscilaram dentro da margem de erra, já Heloísa Helena (foto) mostrou um forte crescimento. 10 ponto percentuiais para quem tinha 6 já é um crescimento de mais de 50%. Mantendo esse ritmo ela vence em 1º turno hahahaha. Brincadeira a parte, ela e Cristovam são as esperanças dos tucanos para que haja 2º turno já que Alckmin não anima ninguém.

17.7.06

UnB aí vou eu


Caros amigos,
Acabo de receber o resultado do vestibular. Passei. Serei aluno da Universidade de Brasília (UnB), a 6ª melhor universidade do Brasil.
Não apenas por isso, vivo o momento mais feliz da minha vida. Pra melhorar só falta mais comentários no Blog. Hehehehe...

16.7.06

Quanta leviandade


O Fürer do PFL Jorge Bornhausen (foto), o ministro do apagão José Jorge e José "compromisso" Serra tentaram insinuar que o PT estaria por trás dos ataques do PCC. Ora, assim fica fácil. É só governar um estado do tamanho de São Paulo por 12 anos, tratar com desinteresse a segurança pública, a ponto de o policial paulista ter o 2º pior salário do Brasil, e depois colocar a culpa no governo federal ou num partido que está no poder há menos de 4 anos tendo eles ficado 40 anos mandando e desmandando no nosso país.

Se alguém tem culpa pela existência do PCC são estes membros da direita suja que passaram todo esse tempo no poder e nada fizeram para evitar a desigualdade social que é destaque no Brasil. Ninguém nasce mal, ninguém nasce bandido. Se Marcola e companhia estão hoje no crime organizado é porque foram empurrados para a criminalidade pela exclusão social. Eu sempre tive oportunidade na minha vida, mas quanto como eu, e até mais inteligentes do que eu estão jogados nas ruas? Quantos estão nas drogas? Quantos estão no crime? É por opção? É por falta de oportunidade. Este jovem pobre que nunca teve uma mão estendida a ele também quer ter uma camisa nova, também quer ter um tênis novo e acima de tudo ele quer ter o direito de sonhar como todo mundo. E o que eles fizeram por esse jovem? Só na era FHC o desemprego cresceu 40%.
Uma atitude como está por parte da oposição é leviandade, é irresponsabilidade, é desfaçatez, é cinismo. Por essas e outras que quanto mais o tempo passa mais tenho orgulho de ser militante petista filiado.

13.7.06

Não houve mensalão


É necessária muita convicção para dizer isto depois de toda a campanha que foi feita defendendo esta invenção criada pela mente de um ladrão. Mas defendo meu ponto de vista com fatos e não apenas com minha ideologia.

Primeiro é importante deixar claro o que é mensalão. Defino como compra de votos de deputados, independentemente da quantia paga e de o pagamento ter sido ser mensal ou não.

Bem, nesse conceito houve apenas três acusados: José Dirceu (PT/SP), Sandro Mabel (PL/GO) e Pedro Henry (PP/MT). O primeiro seria o chefe do esquema e os outros dois seriam os distribuidores do dinheiro nas suas respectivas bancadas.

Dirceu foi vítima de uma cassação política em decorrência dos inimigos que acumulou nos anos de carreira política, por ter sido o principal responsável pela eleição de um "da Silva" para presidente, por ter sido o homem forte do governo, por toda a expectativa que se criou pela sua cassação, mas provar sua culpa que é bom ninguém provou.

Quanto a Sandro Mabel e Pedro Henry não houve dúvidas. Foram absolvidos já no conselho de ética por falta de provas.

E os outros acusados que foram absolvidos no plenário? Todos foram acusados de caixa dois e não venda de votos. Salvo as poucas exceções, como José Mentor (PT-SP), deveriam ter sido punidos com a perda do mandato e dos direitos políticos.

Moral da história: José Dirceu foi o chefe de um esquema que só tinha ele. Ninguém mais comprou voto, ninguém passou o dinheiro, ninguém vendeu o voto.

Mas vamos considerar que estes acusados de caixa dois teriam, na verdade, vendido seu voto ao PT. Pois bem, em um universo de 513 deputados o PT foi o partido que elegeu a maior bancada em 2002: 92 deputados. Toda a coligação que apoiou a candidatura do presidente Lula elegeu por volta de 120. Como é necessário maioria na Câmara e em algumas votações precisa-se do apoio de dois terços dos parlamentares, a compra de votos não seria de 20 deputados, teria de ser de centenas. E por que seria comprado o voto do deputado João Paulo Cunha (PT-SP) que era o presidente da casa e, portanto não votava? Por que seria comprado o voto do deputado Professor Luizinho (PT-SP) que era o líder da bancada? Por que o PT teria que comprar voto de sete deputados petistas?

Para ajudar a tese do mensalão vamos supor que a compra de votos tenha sido de centena. Por que projetos de interesse do governo não foram aprovados? O projeto de reeleição para presidentes da Câmara e do Senado, por exemplo. Por que se discutiu a reforma da previdência com todos os 27 governadores, depois se deliberou nas duas casas do congresso para ser aprovada? Quem tem congresso comprado simplesmente bota lá e aprova.

Alguém deve perguntar: E como explicar o troca-troca dos deputados que eram de partidos da oposição indo para partidos da base de apoio do governo? No dia 22 de setembro de 2003, a cientista política Lúcia Hippolito, uma das mulheres que mais batem no governo Lula, declarou na rádio CBN que o crescimento dos partidos da base do governo era natural como em qualquer outro governo. E nem precisa ser cientista político para entender que é muito vantagioso pra um deputado apoiar o governo. Indicações para cargos, mais facilidade na liberação de verbas para a sua base eleitoral, etc.

Houve irregularidades com pessoas de vários partidos, inclusive do PT, e a lição que esta crise política deixou é a de que a ética não tem filiação partidária. Num partido do tamanho do PT é claro que existem pessoas desonestas também, assim como existem pessoas honestas no PFL (podem acreditar, hão de existir algumas).

Mas peraí, se o mensalão não existiu por que toda essa crise, toda essa campanha anti-PT e anti-Lula? Ora, dizer que esta crise política foi fruto da acusação do mensalão é como dizer que a primeira guerra mundial foi motivada pelo assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando. Foi apenas o estopim.

A verdade é que quando Lula foi eleito a direita pensou que ele ia quebrar o Brasil e depois eles voltariam como salvadores da pátria, mas de repente o governo do operário deu certo, muito mais do que o anterior. Como conseqüência, Lula vinha bem nas pesquisas já em 2005 e eles viram que não seriam apenas quatro, mas sim oito anos de um ex-metalúrgico na presidência. Para evitar a reeleição só uma crise econômica ou algo que atingisse a figura de Lula. Daí nasceu toda essa crise. Alguém acredita que ACM (PFL-BA), Álvaro Dias (PSDB-PR), Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM), Jorge Bornhausen (PFL-SC) e companhia estão interessados em investigar corrupção? Eles querem evitar a permanência de Lula no Palácio do Planalto, mas parece que não deu certo. O homem continua na frente das pesquisas e o nervosismo deles é explícito.

Outro fato importante a ser ressaltado, para evitar mal-entendido, é que nessa confusão toda nenhum petista foi acusado de enriquecimento ilícito. Não houve desvio de dinheiro público, não roubaram. Se houve erros, e realmente houve, não foi para encher o próprio bolso, mas sim para chegar ao poder e mudar o Brasil.

10.7.06

Para encerrar o assunto Copa do Mundo

Em 1982 a Itália, defensiva como sempre, tirou o Brasil da Copa e depois sagrou-se campeã. A defensividade passou a ser moda no futebol mundial cuminando com a Copa 90 que foi a pior de todas. Estamos entrando em um novo ciclo de defensividade. E este ciclo não começa com o título italiano desse domingo. Começa com o título brasileiro de 2002. Jogamos sem encantar, na retranca de 3 zagueiro e fomos campeões. E não dá pra culpar os técnicos. Vamos pegar o exemplo de 2002:
Todo mundo criticava o Felipão. "Esse esquema com 3 zagueiros vai dar errado" "O que esse cara tem na cabeça para não levar o Romário!?" "Esse time não encanta, só joga na retranca". Se tivêssemos perdido o Felipão teria sido crucificado como grande culpado, mas vencemos. Com um penalti inexistente no 1° jogo, um gol da Bélgica mal anulado nas oitavas-de-final, um gol absolutamente fora do comum contra a Inglaterra e tantos outros pequenos detalhes (olha o detalhe decidindo de novo). Fim da história = Felipão queridinho da torcida. É o 1° nome da boca do torcedor para assumir a seleção agora.
Moral da história = não da pra culpar um técnico por ele fazer o time jogar só por resultado, o problema é quando joga pelo resultado e o resultado não vem, né Parreira.

O lance que ficará para a história da final de domingo é a cabeçada do Zidane, não como aquelas da final de 98, nem aquela que o Buffon defendeu sabe-se lá como, mas a cabeçada no peito do zagueiro Materazzi. Duas observações:
1° Considerando-se que Materazzi teria ofendido o craque francês, assim como sua mãe, sua irmã, cachorro, papagaio, cunhado, vizinho e agregado ele também merecia ser expulso. A agressão moral é tão ruim ou pior do que a física, mas o juiz não viu. Na verdade o árbitro argentino não viu nada. Expulsou o Zidane confiando no que contaram para ele (com ou sem a ajuda de vídeos);
2° Notaram quantos ângulos do fatídico (um dia vou aprender o que isso significa) lance foram mostrados? Num momento totalmente fora do lance de bola. Quanta tecnologia.

Faça-se justiça: Quem assitiu a reportagem do Fantástico com o lateral Roberto Carlos pôde ver que realmente não foi culpa dele o Henry estar sozinho naquele lance do gol. Faltou foi orientação tática para alguém cobrir aquele setor. E considerando a estatura do ex-nosso lateral pigmeu não devia ser ele mesmo.

Essa foi a 1ª final de Copa que assisti sem o Brasil. Ficamos mal acostumados.
Mas peraí, não saímos de mãos abanando não. A FIFA concedeu a seleção brasileira o prêmio Fair Play que nós dividiremos com a seleção espanhola por terem sido as duas seleção que jogaram de forma mais limpa no mundial.
Ufa, se não fosse isso sairímos decepcionados da Copa do Mundo hein.

PARABÉNS A ITÁLIA PELO TÍTULO DA COPA DO MUNDO

Eles pedem pra gente zuar né


"Presidente polonês indica seu irmão gêmeo idêntico para o cargo de primeiro-ministro."

ou será que foi o primeiro-ministro que indicou o irmão para o cargo de presidente!? Agora me confundi...
hehehe... : )

9.7.06

To go or not to go. That is the question.


Muito bem posicionados das pesquisas o presidente Lula ainda não decidiu se irá comparecer aos debates entre os candidatos a presidência. Muitos acham que seria apenas uma exposição desnecessária que poderia atrapalhar caso ele não se saísse bem, até porque, serão todos os candidatos contra ele.
Sinceramente, acredito que ele deveria ir. Não tem que ter medo de debater, principalmente porque tem muito mais argumentos que todos os outros candidatos. E também porque reclamava do FHC não ir aos debates. Naquela época era o sociólogo que estava bem acima nas pesquisas.
Outro que também pensa em não comparecer a debates é José Serra, mas esse dá pra entender. E se ele for, do que vale o que ele disser? >>>> a palavra de Serra em debates

É, de novo o mesmo vídeo. E quantas vezes eu tiver a opotunidade...
:P

8.7.06

Empresário sueco quer comprar a Amazônia



Ó dúvida cruel

Lembrando que José Jorge, o candidato a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin, era Ministro de Minas e Energia no governo FHC, aquele governo do apagão. Como fica melhor chamar a dupla tucano-pefelista:
"Apagado e Apagão" ou
"Chuchu e Black-out"?

Aí na foto eles aparecem com o grande senador Jorge Bornhausen, presidente do PFL, entre eles. É aquele senador que disse que a direta tem que tirar esta "raça" do poder. Não sou bom em interpretação de texto. Não sei se foi uma declaração racista (característica nazista), ou se ele se referia ao povo de uma forma geral que ousou colocar um "da Silva" na presidência.

7.7.06

E foi dada a largada


Começou oficialmente a campanha para as eleições deste ano.
Não sou, nem pretendo ser, parte da imprensa, mas faço aqui o que gostaria que toda a mídia fizesse. Com o início da campanha deixo claro e digo com todas as letras que este blog não é imparcial. Apóio a candidatura de Luís Inácio Lula da Silva à reeleição, de Arlete Sampaio ao Governo do DF, de Agnelo Queiroz ao Senado e de Paulo Valério a Deputado Federal, assim como a vasta maioria das candidaturas de petistas e aliados.
Nas eleições deste ano muita coisa estará em jogo, não apenas os caminhos que traçaremos nos próximos 4 anos. Em um momento de crescimento da esquerda na América Latina, uma derrota de seu maior líder perante o mundo, ainda sendo no país mais importante da região teria grandes consequências para esta esquerda. Representaria o desencanto e a desilusão com todo um projeto que depois de muita luta conseguiu chegar ao poder e enfrentou muitos interesses menores. Tentaram produzir esta desilusão, mas o povo é soberano e sábio, por isso emana dele o poder. Quem viveu o governo FHC sabe da benção que este governo vem sendo para o Brasil, principalmente para as classes mais pobres e manter isto é questão de honra para todos aqueles que sonham com um Brasil melhor.
Lula não fez do Brasil um país perfeito em seus 3 anos e meio de governo, nem o fará em 8 anos, mas passos importante de uma grande caminhada nesta direção estão sendo dados. Este foi o 1º governo a assumir colocando como prioridade o combate à fome e ele nunca aconteceu tão arduamente. Com o Bolsa-Família, o Luz Para Todos, o ProUni, Programa de Aquisição de Alimentos e outras medidas vamos fazendo do Brasil um país melhor para os brasileiros.
Nesta campanha, um lado fará ataques pessoais e dirá que as conquistas dos últimos anos foram por pura sorte e outro lado comparará aquilo que fez com aquilo que os outros fizeram e/ou deixaram de fazer. Não será fácil, mas confio no povo brasileiro e creio que ele saberá escolher o verdadeiro representante do povo para conduzir nossa nação.

Trecho o jingle da campanha de Lula:
"São milhões de Lula's povoando este Brasil
Homens e mulheres noite e dia a luta

Por um país justo e independente
Onde o presidente é povo
E o povo é presidente"


Ah, ia esquecendo. Foi confirmada a candidatura de "José Serra, o homem do compromisso" para governador de São Paulo. Então é sempre bom lembrar >>> A promessa

Nota de pesar: Morreu o ex-governador de Mato Grosso Dante de Oliveira. Dante, quando ainda jovem deputado, foi o autor da emenda das "Diretas Já" que acabou sendo derrotada no congresso, mas gerou o momento de maior mobilização autêntica do povo brasileiro.
Morreu vítima de pneumonia aos 54 anos deixando viúva. Não tinha filhos. Seria candidato a deputado federal pelo PSDB nestas eleições.

4.7.06

Não aguento mais


Não aguento mais falar de futebol. Mesmo com o "fim" da Copa o assunto não cessa.
Agora a discursão é quem será o novo técnico da Seleção. Luxemburgo, Autuori, continua o Parreira ou sei lá quem mais. Meu candidato é o Paulo Vinícius Coelho, o PVC da ESPN Brasil. Comunidade do orkut.
<<<< montagem feita no "paint".

Na política a maioria está descansando para a longa batalha que começa oficialmente na quinta-feira, alguns estão na CPI das Ambulâncias, mas a maioria só anda planejando a campanha. Amanhã termina o prazo para as inscrições de candidaturas.


Bem pessoal, apesar dos poucos comentários a audiência do Blog vem aumentando e muitos estão reclamando que eu demoro muito pra escrever. Desculpem, essa sensação de férias faz eu esquecer as vezes do Blog, mas vou tentar ser mais freqüente. Vou criando até uma certa responsabilidade com o que escrevo, afinal tem até sociólogo visitando este espaço. Não, não é o Fernando Henrique.
A propósito, vamos comentar mais. Críticas, elogios, concordâncias, discordâncias. Vale tudo... :D

1.7.06

A vida continua


Eu estou a 15 minutos na frente do computador pensando o que escrever sobre o jogo do Brasil, ou melhor, o jogo da França. Ainda não sei bem o que dizer, talvez porque não haja o que dizer. Ele venceram e nós perdemos merecidamente.
Um das primeiras atitudes é escolher um ou dois e colocar toda a culpa neles. Um dos maiores portais da internet brasileira tem na sua página inicial uma enquete perguntando: "Você acha que o Parreira é o maior culpado da eliminação?". Nada sugestiva. Não respondi a enquete, mas responderia "não". Discordei do Parreira e teria feito algumas escolhas diferentes das que ele fez, mas o cara entende de futebol mais do que eu e as escolhas dele podiam ter dado certo. Não deram e ponto.
Foi o esquema, foi a escalação, foi o favoritismo, foi a Copa ser na Europa, foi o peso de um, a idade do outro... várias podem ser as explicações, escolho uma simbólica: a meia do Roberto Carlos. No momento da cobrança de uma certa falta o nosso lateral ficou arrumando sua meia, não acompanhou o lance e deixou Thierry Henry (logo ele) sozinho. Pronto, foi o suficiente, um gol e um sonho acabado. Ahhhhh, então o culpado é o Roberto Carlos? Não. E a falta que o Ronaldinho bateu rente à trave? Podia ter sido gol, levado o jogo pra prorrogação e o próprio Roberto Carlos ter feito o gol da classificação, mas futebol é decidido em pequenos detalhes, como por exemplo uma meia.
Tínhamos o melhor time, mas não nos mostramos como o melhor time. Um detalhe trouxe justiça à partida. Festa na Champs-Élysèes de novo.





Mas a vida continua. Passada a Copa (eu sei, ela ainda não acabou, mas o Brasil não vai mais parar pra ver cada jogo) temos um assunto muito mais importante para este ano: Eleições.
Com o fim do prazo para as inscrições das candidaturas podemos começar a ter uma idéia do que ocorrerá em outubro e espero que os petistas mais otimistas tenham aprendido com a seleção (agora com "s" minúsculo) que nem sempre o favorito vence. As pesquisas tão longe das eleições não querem dizer muita coisa, principalmente nas eleições estaduais e distrital. A propósito, aqui no DF a esquerda se uniu e vai com tudo para derrotar o grupo rorizista. O ex-ministro Agnelo Queiroz, num gesto de grandeza, decidiu não ser candidato ao governo e se aliou a candidata Arlete Sampaio saindo candidato a Senador contra ninguém mais ninguém menos que o próprio Joaquim Roriz.

Agora chega, escrevi demais, tenho que ficar acompanhando os jornais pra ver se o Luiz Zveiter vai anular essa partida mesmo que nenhum corinthiano tenha jogado hehehehehe..... :D

Outra piadinha pros corinthianos não dizerem que eu só pego no pé deles.
Estadão de amanhã: "Brasil não vence Copa do Mundo com Lula"
"Diferentemente da Copa de 2002, durante a era FHC, o Brasil foi derrotado e está fora por culpa do Lula"